Arquivos Editora Intrínseca | Minha Vida Literária
25

Maio
2020

[Vídeo] Lançamentos do Mês | Maio (2020)

Oi, gente! Bora conferir os lançamentos de Maio?



Continue lendo »

13

Maio
2020

[Novidades] Notícias do Mês || Abril (2020)

Literatura Estrangeira

Midnight Sun será publicado em Agosto nos EUA

Doze anos atrás, um trecho de Midnight Sun — história de Crepúsculo contada pela perspectiva de Edward Cullen — vazou. Agora, Stephenie Meyer anunciou que finalmente o livro será publicado. Segundo matéria no G1 com declaração da editora Little Brown, “pelos olhos de Edward, a história assume uma ‘nova obscuridade'”. Ainda não há data de lançamento para o Brasil.

Fonte: G1

Continue lendo »

11

abr
2020

[Vídeo] Lançamentos do Mês | Abril (2020)

Oi, gente! Bora conferir os lançamentos de Abril?



Continue lendo »

08

abr
2020

[Novidades] Notícias do Mês || Março (2020)

EBOOKS GRÁTIS

Editoras e autores disponibilizam eBooks gratuitamente durante a quarentena

Para incentivar o isolamento social e fornecer entretenimento durante a quarenta, inúmeros eBooks estão sendo disponibilizados de forma gratuita diariamente na Amazon. Alguns títulos ficam grátis por mais tempo do que outros, mas há sempre novidades. Lembrando que não é necessário ter um dispositivo Kindle para acessar os eBooks, a leitura pode ser feita através do aplicativo para dispositivos móveis. Você pode conferir os mais baixados aqui.

Continue lendo »

23

mar
2020

[Vídeo resenha] Isla e o Final Feliz — Stephanie Perkins

Isla e o Final Feliz — Stephanie Perkins

Título: Isla e o Final Feliz
Título original: Isla and the Happily Ever After
Autor: Stephanie Perkins
Tradução: Amanda Moura
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 304
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito.
Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.
Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.

 

VÍDEO RESENHA


04

mar
2020

[Novidades] Notícias do Mês || Janeiro & Fevereiro (2020)

EVENTOS LITERÁRIOS

Angie Thomas e Cassandra Clare confirmadas no Brasil em 2020

Angie Thomas (O Ódio Que Você Semeia) e Cassandra Clare (série Os Instrumentos Mortais) tiveram suas vindas ao Brasil confirmadas, ainda sem divulgação de datas e locais onde estarão presentes. Contudo, a vinda de Angie Thomas coincidirá com o mês de acontecimento da Bienal do Livro de São Paulo, que acontecerá entre os dias 30 de outubro e 08 de novembro no Expo Center Norte, em São Paulo.

Fonte: Sem Spoiler | Twitter

Continue lendo »

06

fev
2020

[Vídeo resenha] Os Segredos Que Guardamos – Lara Prescott

Os Segredos Que Guardamos – Lara Prescott

Título: Os Segredos Que Guardamos
Título original: The Secrets We Kept
Autor: Lara Prescott
Tradução: Alessandra Esteche
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 368
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Inspirado em uma missão real da CIA durante a Guerra Fria, Os segredos que guardamos mostra, de maneira romanceada, como a Agência de Inteligência americana apostou em Doutor Jivago, uma das obras-primas do século XX, para mostrar aos soviéticos o poder de mudança da literatura.
O plano era simples: imprimir no exterior Doutor Jivago em russo e contrabandear exemplares da obra que teve sua publicação proibida na União Soviética por ir contra a ideologia do Estado. Para tanto, a experiente e glamorosa espiã americana Sally Forrester deve treinar a novata Irina, uma simples datilógrafa da Agência, a fim de infiltrar o texto no país natal de seu autor, Boris Pasternak, vencedor do Prêmio Nobel com esta obra, porém obrigado por seu governo a rejeitá-lo.
Apesar de todo o potencial revolucionário, Doutor Jivago é também uma brilhante história de amor. A inspiração por trás de Lara, a icônica heroína da trama, é Olga Ivinskaia, musa de Pasternak. Os dois mantiveram um caso por décadas, uma relação intensa que sobreviveu à passagem do tempo, às ameaças de um regime autoritário e até aos anos de Olga em um gulag.
Assim, mulheres de ambos os lados da Cortina de Ferro protagonizam essa obra que mostra que, embora a história seja escrita pelos vencedores, é nos bastidores que o destino do mundo é forjado. Amantes, espiãs, datilógrafas. Fortes e corajosas, essas personagens ganham vida nessas páginas e são exemplos de que determinados segredos não devem ser guardados.

 

VÍDEO RESENHA


Confira aqui as impressões da Fran Cândido

14

jan
2020

[Resenha] Os Segredos Que Guardamos – Lara Prescott

Título: Os Segredos Que Guardamos
Título original: The Secrets We Kept
Autor: Lara Prescott
Tradução: Alessandra Esteche
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 368
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

Inspirado em uma missão real da CIA durante a Guerra Fria, Os segredos que guardamos mostra, de maneira romanceada, como a Agência de Inteligência americana apostou em Doutor Jivago, uma das obras-primas do século XX, para mostrar aos soviéticos o poder de mudança da literatura.
O plano era simples: imprimir no exterior Doutor Jivago em russo e contrabandear exemplares da obra que teve sua publicação proibida na União Soviética por ir contra a ideologia do Estado. Para tanto, a experiente e glamorosa espiã americana Sally Forrester deve treinar a novata Irina, uma simples datilógrafa da Agência, a fim de infiltrar o texto no país natal de seu autor, Boris Pasternak, vencedor do Prêmio Nobel com esta obra, porém obrigado por seu governo a rejeitá-lo.
Apesar de todo o potencial revolucionário, Doutor Jivago é também uma brilhante história de amor. A inspiração por trás de Lara, a icônica heroína da trama, é Olga Ivinskaia, musa de Pasternak. Os dois mantiveram um caso por décadas, uma relação intensa que sobreviveu à passagem do tempo, às ameaças de um regime autoritário e até aos anos de Olga em um gulag.
Assim, mulheres de ambos os lados da Cortina de Ferro protagonizam essa obra que mostra que, embora a história seja escrita pelos vencedores, é nos bastidores que o destino do mundo é forjado. Amantes, espiãs, datilógrafas. Fortes e corajosas, essas personagens ganham vida nessas páginas e são exemplos de que determinados segredos não devem ser guardados.

Continue lendo »

19

dez
2019

[Vídeo] A Última Festa — Lucy Foley | Vlog de Leitura

A Última Festa — Lucy Foley

Título: A Última Festa
Título original: The Hunting Party
Autor: Lucy Foley
Tradução: Marina Vargas
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 304
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Assine: Clube Intrínsecos

Miranda e Katie são amigas de infância. As duas conheceram Julien, Mark, Samira, Giles, Nick e Bo na época da faculdade. Já Emma entrou no grupo mais tarde, quando se casou com Mark, e é por isso que ela se empenha tanto na organização do encontro de fim de ano. Programado desta vez para acontecer em um cenário idílico, o feriado que todos passarão juntos promete refeições deliciosas, muito champanhe, boa música, entretenimentos variados e conversas maravilhosas.
O grupo, como qualquer outro, tem suas pequenas tensões, que se fazem notar já na viagem de trem entre Londres e Loch Corrin, a cidade das Terras Altas escocesas onde os amigos vão se hospedar. Desentendimentos bobos sobre o horário da partida, a escolha dos assentos, quem vai ficar em qual chalé vão surgindo aqui e ali, e logo desaparecem, substituídos pelo tilintar dos primeiros brindes. Mas não são esquecidos, assim como todos os ressentimentos de anos atrás.
Depois de uma década juntos, talvez nem toda a nostalgia que os encontros de fim de ano tentam evocar seja suficiente para suplantar as diferenças entre eles, que se tornaram cada vez mais profundas. Na grande festa da última noite do ano, o fio que os mantém unidos enfim arrebenta, trazendo à tona as únicas coisas que ainda lhes restam em comum: raiva e segredos. No dia seguinte, alguém está morto e uma forte nevasca os mantém isolados. Ninguém pode entrar. Ninguém pode sair. Nem o assassino.
Narrada em flashbacks a partir das perspectivas dos vários personagens, a história desse malfadado encontro é um daqueles mistérios cheios de tensão e de ritmo perfeito. Lucy Foley consegue criar um hall de personagens tão intrigantes quanto potencialmente detestáveis: autocentrados, vaidosos, soberbos, manipuladores, até mesmo ameaçadores, cada um a seu modo. É difícil eleger em quem confiar. A cada interação do grupo capturamos uma nova pista do passado de um, das ambições do outro, de como eles se enxergam e como se relacionam. Uma rede de histórias que a autora tece até a última página, em um jogo sutil de revelações e omissões.
É justa a recorrente comparação de “A Última Festa” com as obras da grande mestra Agatha Christie, que criou e solucionou como ninguém os crimes mais mirabolantes e, ao mesmo tempo, irritantemente simples da literatura policial. Pois o que Lucy Foley nos entrega em seu livro é uma revisitação moderna do clássico crime do quarto fechado, com todos os elementos obrigatórios somados a um toque incontestável de autenticidade. Uma trama de suspense brilhantemente construída, uma homenagem à Rainha do Crime, o reconto de um estilo que todos amamos: A última festa é tudo isso e um pouco mais. Será que velhos amigos serão sempre os melhores amigos?

 

VLOG DE LEITURA


17

dez
2019

[Resenha] Recursão — Blake Crouch

Título: Recursão
Título original: Recursion
Autor: Blake Crouch
Tradução: Sheila Louzada
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 320
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♥ Saraiva

E se um dia memórias vívidas se infiltrassem em sua mente, pintando em tons de cinza todas as suas certezas? As pessoas que você ama não fazem mais parte da sua vida, agora você tem outro cônjuge, outros filhos, ou está sozinho. Tudo mudou. E o que você tinha de mais importante foi arrancado da sua existência, levando junto sua sanidade.
É dessa premissa que Blake Crouch parte para contar a história de Barry Sutton e Helena Smith. Quando nada é mais importante que a memória, perdê-la significa perder a si mesmo. Barry é um policial em Nova York que convive com a tristeza e a ausência da filha, morta em um atropelamento. As lembranças de uma vida feliz o assombram por anos. Sem alternativas diante da dor, seu casamento chega ao fim. Mas se Meghan não tivesse morrido, sua vida seria diferente? Ao ser acionado para intervir em uma tentativa de suicídio, ele se depara com uma mulher que sofre da Síndrome da Falsa Memória, uma doença misteriosa que planta na cabeça de suas vítimas lembranças de vidas que elas nunca tiveram. Barry entende, então, que se lembrar de algo que não viveu pode ser ainda pior. A neurocientista Helena Smith está desenvolvendo uma tecnologia para a cura do Alzheimer. A cada semana, mais lembranças se apagam da mente de sua mãe e, aos poucos, é como se Helena a perdesse para sempre. Inesperadamente, ela é abordada por um dos homens mais ricos do mundo, que se oferece para financiar sua pesquisa de retenção de memórias. Helena vê surgir a chance de proporcionar um grande bem para a humanidade: a cura do Alzheimer e, quem sabe, da síndrome que assola o mundo. No entanto, não poderia estar mais enganada…
A tecnologia que deveria salvar vidas acelera a marcha galopante do caos, gerando uma guerra pelo poder e criando recursos que começam a esfacelar a realidade. O tempo não é mais como o conhecemos, e Barry e Helena terão de se unir se quiserem sobreviver – e salvar a todos nós. Em Recursão, Blake Crouch constrói uma jornada desnorteante, com personagens complexos, que nos fazem refletir sobre nossa existência e nossa identidade. Uma trama intrincada, ágil, e sem dúvidas emocionante, que mostra o poder que cerca a tecnologia ao manipular algo tão definidor como a memória e as consequências de um progresso a qualquer custo para os indivíduos e a sociedade.

Continue lendo »

páginas 12345... 16»

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por