Livros com representatividade LGBTQIA+ | Mês do Orgulho - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
16

jun
2021

Livros com representatividade LGBTQIA+ | Mês do Orgulho

Em junho, é comemorado o Mês do Orgulho LGBTQIA+. Por isso, selecionei alguns livros que trazem essa representatividade — e você pode conferir outros aqui. Confira!

Livros com representatividade LGBTQIA+

Conectadas, de Clara Alves

Título: Conectadas
Autor: Clara Alves
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 320
Ano de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Clara Alves traz a história de Raíssa e Ayla, que conversam online por conta de um jogo da qual são fãs. Por meio de uma narrativa deliciosa e envolvente, a autora aborda diversas angústias comuns à adolescência sem deixar de entregar um romance apaixonante. Também, aborda questões de gênero ligadas ao ambiente de jogos online, que costuma ser bastante tóxico para mulheres.

Leia a resenha aqui.

 

Dois Garotos Se Beijando, de David Levithan

Dois garotos se beijando

Título: Dois Garotos Se Beijando
Título original: Two Boys Kissing
Autor: David Levithan
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 224
Data de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonCulturaSaraiva

Um dos livros mais potentes que já li, escrito com a narrativa sensível e belíssima de David Levithan. Em Dois Garotos Se Beijando há múltiplas histórias de garotos gays acontecendo simultaneamente, enquanto um casal de meninos tenta quebrar o recorde de beijo mais longo, em uma forma também de protesto. A história é narrada em primeira pessoa do plural pela voz de homens de uma geração mais velha, mortos em decorrência da AIDS.

Leia a resenha aqui.

 

Rainhas Geek, de Jen Wilde

Título: Rainhas Geek
Título original: Queens of Geek
Autor: Jen Wilde
Tradutor: Débora Isidoro
Editora: Minotauro
Número de Páginas: 304
Data de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compare e Compre em Pré-Venda: AmazonSaraiva

Sou apaixonada por esse livro. Rainhas Geek entrega uma história digna de coração quentinho ao narrar um final de semana de três melhores amigos durante uma convenção de cultura pop. A narrativa é alternada entre as duas amigas, cada uma lidando com suas próprias questões. Há um sentimento muito forte de sororidade e empoderamento em toda leitura, sem deixar de lado a sensibilidade ao tratar dos conflitos das personagens.

Leia a resenha aqui.

 

 

Fera, de Brie Spangler

Título: Fera
Título original: Beast
Autor: Brie Spangler
Tradução: Eric Novello
Editora: Seguinte
Número de Páginas: 336
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♥ AmericanasSaraivaSubmarino

Fera é uma releitura de A Bela e a Fera que traz o romance entre uma garota trans e um garoto que sofre com a própria aparência. Entrega uma leitura fluida e se destaca pelas questões abordadas, sobretudo pela clareza com que são trabalhadas. Ainda, a complexidade das personagens demonstra muito bem como a realidade pode ser confusa, justamente pelos tantos preconceitos e limitações socialmente impostos, que acabam por barrar atitudes e compreensões, quando não há a disposição de eliminar essas barreiras.

Leia a resenha aqui.

 

 

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo, de Taylor Jenkins Reid

Título: Os Sete Maridos de Evelyn Hugo
Título original: The Seven Husbands of Evelyn Hugo
Autor: Taylor Jenkins Reid
Tradução: Alexandre Boide
Editora: Paralela
Número de Páginas: 360
Ano de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Taylor Jenkins Reid é minha autora contemporânea favorita do momento. Sua escrita, extremamente envolvente, cria personagens complexas e uma maneira única de contar histórias, de maneira a terminá-las sentindo como se aquilo pudesse ser real. Evelyn Hugo, acredito, é sua protagonista mais icônica, cuja identidade em grande parte foi definida de acordo com o que ela precisava ser para se tornar a celebridade que desejava: uma mulher latina constantemente embranquecida e conhecida por seus sete maridos, sem que sua identidade bissexual fosse reconhecida.

Leia a resenha aqui.

 

É Assim Que Se Perde A Guerra do Tempo, de Amal El-Mohtar e Max Gladstone

Título: É Assim Que Se Perde A Guerra do Tempo
Título original: This Is How You Lose the Time War
Autores: Amal El-Mohtar & Max Gladstone
Tradução: Natalia Borges Polesso
Editora: Suma
Número de Páginas: 192
Ano de Publicação: 2021
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

É Assim Que Se Perde A Guerra do Tempo é uma novela focada no romance entre duas espiãs de facções rivais, que viajam no tempo em um universo futurístico. Apesar dos ares de ficção científica, o foco da história está no romance, narrado em uma linguagem extremamente poética e simbólica.

Leia a resenha aqui.





Deixe o seu comentário

Uma resposta para "Livros com representatividade LGBTQIA+ | Mês do Orgulho"

Ray Cunha - 27, junho 2021 às (14:28)

Olá Aione,
Adorei a lista. Tinha alguns que eu já queria ler e nem mesmo sabia que tinha essa representatividade. Quero ainda mais agora.

Beijo!
http://www.amorpelaspaginas.com

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2021 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício