[Resenha] Os Sete Maridos de Evelyn Hugo — Taylor Jenkins Reid | Minha Vida Literária
15

nov
2019

[Resenha] Os Sete Maridos de Evelyn Hugo — Taylor Jenkins Reid

Título: Os Sete Maridos de Evelyn Hugo
Título original: The Seven Husbands of Evelyn Hugo
Autor: Taylor Jenkins Reid
Tradução: Alexandre Boid
Editora: Paralela
Número de Páginas: 360
Ano de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Com todo o esplendor que só a Hollywood do século passado pode oferecer, esta é uma narrativa inesquecível sobre os sacrifícios que fazemos por amor, o perigo dos segredos e o preço da fama.
Lendária estrela de Hollywood, Evelyn Hugo sempre esteve sob os holofotes ― seja estrelando uma produção vencedora do Oscar, protagonizando algum escândalo ou aparecendo com um novo marido… pela sétima vez.
Agora, prestes a completar oitenta anos e reclusa em seu apartamento no Upper East Side, a famigerada atriz decide contar a própria história ― ou sua “verdadeira história” ―, mas com uma condição: que Monique Grant, jornalista iniciante e até então desconhecida, seja a entrevistadora.
Ao embarcar nessa misteriosa empreitada, a jovem repórter começa a se dar conta de que nada é por acaso ― e que suas trajetórias podem estar profunda e irreversivelmente conectadas.

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo era uma das leituras mais aguardadas por mim, depois de ter me encantado pelos outros livros de Taylor Jenkins Reid. O romance, primeiramente enviado aos assinantes da TAG Inéditos, foi agora publicado pela Paralela, que já havia lançado este ano Daisy Jones and The Six

Como no outro sucesso da autora, o contexto desse é tanto o de celebridades — porém agora nos bastidores de Hollywood ao invés do meio musical — quanto o de uma entrevista, ainda que aqui tenhamos de fato uma narrativa, não transcrições múltiplas de falas dos entrevistados. Em Os Sete Maridos de Evelyn Hugo a icônica celebridade Evelyn Hugo decide contar todos os detalhes e segredos de sua vida para a jornalista Monique Grant, que não entende o porquê de ter sido escolhida para esse trabalho capaz de alavancar sua carreira.

Em primeira pessoa, conhecemos, de início Monique e sua situação atual. A jornalista está passando por um divórcio recente e sofrendo com a separação quando começa o trabalho com Hugo. Então, a partir da entrevista, a narrativa, também em primeira pessoa, se desloca para o passado da atriz e faz dela a grande protagonista do livro. Ainda assim, as narrativas continuam se intercalando, sendo a do presente sempre na voz de Monique, o que tanto permite que o leitor observe as mudanças que o contato com Hugo causa nela quanto também garanta muitas das quebras no discurso de Evelyn que são essenciais na construção dos clímax e na manutenção da curiosidade de quem lê.

A curiosidade, aliás, é a grande força motriz da trama, uma vez que ela é permeada por toda uma aura de mistério. Embora a protagonista seja uma celebridade com muitos acontecimentos de sua vida conhecidos pelo público, os pormenores — que na realidade são suas verdades e o que de fato a constituem como ser-humano — são desconhecidos. Logo nos primeiros capítulos, Monique faz uma recapitulação dos feitos principais de Evelyn, fazendo com que o leitor ocupe a mesma posição do público de Hugo e inicie a jornada pela vida da atriz sabendo um resumo do que encontrar — com quem ela casou, os filmes que participou etc — mas não os fatos que de fato importam. Quem realmente é Evelyn Hugo? Por que ela escolheu Monique para entrevistá-la? Quais são os segredos que a atriz esconde? A habilidade narrativa de Taylor Jenkins Reid se comprova ao conseguir nos manter grudados e imersos a cada página da leitura, alimentando esses questionamentos e ansiando pelas respostas.

Mais do que tudo, o maior trunfo da autora é a própria personagem que ela constrói. Evelyn Hugo é uma figura que cativa por todos seus defeitos e qualidades, mas, principalmente, pela sinceridade e clareza com que é capaz de olhar para si, sua vida e para tudo que a rodeia. A verdade é que senti que aprendia com ela um pouco mais a cada página, especialmente no que diz respeito a um olhar mais cru sobre muitos aspectos da vida. Ao mesmo tempo, foi impossível não sentir os altos e baixos de sua vida amorosa — outro ponto mais do que positivo da leitura. Taylor Jenkins Reid acertou ao criar o grande amor da vida de Hugo, tanto em termos de narrativa — por conta das reviravoltas e implicações que causa no enredo — quanto pela representatividade e discussões que provoca. Aliás, é característico das obras da autora incluir personagens empoderadas e que promovem importantes debates a respeito das questões de gênero, ainda que em Em Outra Vida, Talvez? esse aspecto apareça de maneira mais branda.

Finalizei Os Sete Maridos de Evelyn Hugo impactada pela força da história, talvez a mais melancólica de Taylor Jenkins Reid. Ainda que Daisy Jones and The Six tenha me provocado mais lágrimas e mexido comigo de uma forma mais intensa, não consigo definir de qual das duas gostei mais, me incluindo ao coro dos que recomendam os romances com fervor. 





Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Resenha] Os Sete Maridos de Evelyn Hugo — Taylor Jenkins Reid"

Nana Andrade - 15, novembro 2019 às (21:33)

Estou absolutamente apaixonada! Já estava doida para ler antes, sua resenha me deixou ainda com mais certeza do porque eu quero conhecer a história de Evelyn Hugo 😍❤️

Angela Cunha - 16, novembro 2019 às (08:41)

Acompanhei toda sua emoção com Daisy aqui no blog e mesmo sem ter lido ainda a obra, ela se tornou uma das mais desejadas. Agora você me aparece com essa resenha acima e o coração fica como?? Desejando agora demais esse novo trabalho da autora.
Gostoso demais quando a gente lê um livro e vem o segundo e deixa os mesmos sentimentos(ou quase) nos leitores!
Vai para a lista de desejados com certeza!
Beijo

Michelly Melo - 16, novembro 2019 às (21:08)

Oii! 🙂
Menina, não conhecia a autora nem o livro, mas a história me surpreendeu! Gosto de livros que intercalam os capítulos com visões diferentes. Isso sempre me deixa curiosa para ler mais!
Já vou adicionar na minha lista! *-*

Beijos
http://www.ventodoleste.com.br

Theresa Cavalcanti - 17, novembro 2019 às (11:47)

Olá,
Está todo mundo falando dessa autora e de seus livros, chega eu to louca para ler!
Não conhecia esse livor ainda, mas se for um pouco do que estão falando sobre o outro, já sei que vou gostar.
Amo essa pegada de celebridades e pra gente descobrir mais!

RUDYNALVA - 17, novembro 2019 às (20:51)

Aione!
Delícia ver personagens tão bem contruídas, parecem reais.
Bom quando um livro traz grandes aprendizados mostrando a vida de uma personagem, mesmo que ficticia, de grande evidência em sua época.
Seus amores, seus revéses na vida, suas dores e tudo isso ainda bem escrito, de uma forma que é impossível deixar de ler.
cheirinhos
Rudy

Scheila - 18, novembro 2019 às (08:05)

Que livro!
Não conhecia esse livro e nem a autora.. Mas agora já estou doida para ler!
Adoro histórias assim, que envolvam o passado e presente ao mesmo tampo..
Fiquei mega curiosa para me aprofundar mais nessa história e nesses personagens!
Beijos.

Maria Cecília Vieira - 18, novembro 2019 às (12:44)

Já quero ler esse livro para ontem! A resenha do anterior me deixou morrendo de vontade de lê-lo e o mesmo acontece com esse. Adoro livros que prendem o leitor a cada página ao mesmo tempo em que vão lançando verdades que nos fazem refletir. Sem contar que a capa é linda demais, né? Topo da lista dos desejados com certeza!

Anna Mendes - 19, novembro 2019 às (10:09)

Oi Aione!
Amei a resenha!! <3
Nossa, todo mundo está falando super bem desse livro!
Eu ainda não li nada da autora, mas tenho muita curiosidade de conhecer a escrita dela e sou louca para ler Em Outra Vida, Talvez?
Achei bem interessante e diferente a premissa de Os Sete Maridos de Evelyn Hugo. As personagens parecem ser bem construídas e cativantes.
Fiquei curiosa para ver como a autora construiu a narrativa dessa história!
Bjos!

Fabiolla Devenz - 28, novembro 2019 às (19:11)

Já li a resenha do livro em praticamente todos os sites que sigo, e cada vez que li ficava com mais vontade de ler, mas ainda não tive oportunidade.
Fiquei muito curiosa para conhecer o estilo da escrita, nunca cheguei a ler um livro que retrata passado e presente meio que em forma de entrevista, e para saber o porquê a Evelyn escolheu a Monique para ser a entrevistadora, já que ela é uma jornalista no inicio de carreira e não tão conhecida.

Últimas Resenhas

Calendário de posts

novembro 2019
S T Q Q S S D
« out   dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits 2019

<div class="titulo desafio-fuxicando-sobre-chick-lits-2019"><h6>Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits 2019</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por