[Resenha] Enclausurados - Aimee Oliveira | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
03

nov
2020

[Resenha] Enclausurados – Aimee Oliveira

Assim como todos nós, Raphaelly Riquelme estava de saco cheio do isolamento. Quem poderia julgá-la?! Já tinha feito de tudo para combater o tédio e pouca coisa funcionou, até mudança no visual tinha rolado: colocou umas tranças roxas muito maneiras no cabelo, que renderam uma gargalhada de dezessete minutos de duração, vinda de sua mãe, e o apelido ridículo de Rapunzelly.

Eram tempos loucos esse que estávamos vivendo, tudo mudava de proporção com facilidade. Raphaelly virou Rapunzelly e se encontrava presa num prédio sem contato com o mundo exterior. Mais louco que isso, só um rapaz que insistia em jogar bola na quadra do condomínio. Colocando a vida dele e de todos à sua volta em risco, ele era praticamente um garoto-bomba, sem a menor noção do perigo!
Mal ele sabia que perigo maior ainda vinha aí. E atendia pelo nome de Raphaelly Riquelme, ou, simplesmente, Rapunzelly.

 

Ficha Técnica

Título: Enclausurados
Autor: Aimee Oliveira
Editora: Autopublicação
Número de Páginas: 58
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Compre: Amazon

 
 
 

Resenha: Enclausurados

Enclausurados, de Aimee Oliveira, é o quinto volume da antologia de releituras Femme Fatale, uma proposta de doze autoras da Increasy Consultoria Literária em trazerem atualizações das personagens femininas dos desenhos animados. As publicações anteriores são: Princesa da Magia, da Clara Alves; Entre a Cruz e a Espada, da Igraínne Marques; Palácio de Areia, da Raffa Fustagno; e A Filha Ideal, da Aione Simões.

Raphaelly Riquelme está isolada do mundo por causa da pandemia de Covid e isso lhe deixa extremamente irritada. O tédio que a consume não consegue ser combatido com praticamente nada — até que decide passar por uma mudança radical. Com tranças roxas no cabelo e um novo apelido dado por sua mãe, Raphaelly se torna Rapunzelly. Presa em seu prédio, sem contato com o exterior e tomando todas as precauções possíveis para não se contaminar, a Rapunzelly vê tudo o que acredita ser ignorado por um garoto que insistentemente joga bola na quadra do condomínio. Mal ele sabe que um perigo muito maior do que a doença está lhe observando e atende pelo nome de Rapunzelly.

Apesar de curto, Enclausurados mostra o amadurecimento de três personagens que passam pela provação constante de viver no mesmo teto que outras pessoas, isolados do mundo exterior e com medo de estar com ou transmitir a doença. Esse, aliás, é um ponto forte no enredo. Trazer pensamentos divergentes sobre a pandemia e como isso afeta a vida torna Enclausurados uma lição de empatia e compreensão, afinal, estamos lidando com algo novo e que pode resultar na morte de familiares ou amigos.

Raphaelly possui uma interação muito boa com sua mãe, isso pelo fato de que a mulher, sendo enfermeira, passa pela apreensão de contaminar a filha constantemente, gerando um afastamento incômodo e triste para as duas. É onde essa relação familiar passa por sua crise, pois o afeto, o carinho, deve ser transmitido à distância. E como fazer isso? Enclausurados nos ensina! Transmite os valores de que segurança e amor andam lado a lado, é necessário apenas uma dose de força de vontade e coragem para enfrentar a doença que aflige não apenas o roteiro do livro, mas também nossa própria vida.

Enclausurados é um dos contos mais divertidos que li da antologia, o tempo passou rápido demais. Estava viciada! Eu não conseguia largar a história, principalmente quando se tratava dos diálogos entre o trio de personagens que habita o condomínio: o idoso, o menino da quadra e a nossa querida Rapunzelly. Se for ler, prepare o lencinho, pois com toda a certeza você vai chorar… De tanto rir!





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Enclausurados – Aimee Oliveira"

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 03, novembro 2020 às (21:56)

Francine!
Cada novo livro dessa série traz uma surpresa diferente.
Adorei porque esse conto é bem para o nosso momento e adoro quando tem fvalores familiares envolvido e se é engraçado, melhor.
cheirinhos
Rudy

Angela Cunha - 04, novembro 2020 às (07:23)

A diversidade nos contos que vocês nos entregam é impressionante e até o momento, acho que esse realmente é o mais engraçado,mesmo assim, sem perder aquele ar dos bons e velhos contos de fadas!!!
Um trio totalmente diferente, com lições com certeza, importantes!!!
Espero muito conferir!!!!
Beijo

Scheila - 04, novembro 2020 às (10:24)

Oii, Fran!
Eu já tinha me apaixonado por essa série por ser essa adaptação maravilhosa da disney, e o Enclausurados trazer esse tema tão forte que estamos vivendo hoje, tão profundo e complicado, eu achei demais!
Fiquei com muita vontade de ler, e saber que é engraçado também, adoro fazer uma leitura assim divertida e rápida.
Amo Rapunzeul e sei que vou amar mais ainda a Rapunzelly <3.
Adorei a resenha!
Beijos.

Anna Mendes - 04, novembro 2020 às (18:43)

Oi Fran!
Ai, toda vez que você traz alguma resenha sobre os contos dessa antologia minha vontade de fazer a leitura só aumenta!
Tenho dois e-books da antologia, mas ainda não li.
Adorei a proposta de Enclausurados! Principalmente por abordar um tema tão atual e importante, que é a pandemia e o impacto que ela tem na vida das pessoas.
Muito bem pensado se basear na história da Rapunzel.
Fiquei com muita vontade de fazer a leitura!
Bjos!

Luana Martins - 10, novembro 2020 às (19:00)

Oi, Francine
Ainda não li nenhum desses contos, mas todos eles são incríveis.
Legal o apelido que a mãe deu para a filha, e mesmo tratando da pandemia, estar em isolamento e aquele medo constante de ser contaminado e passar doença para outras pessoas, a autora trouxe uma leveza com o toque de humor.
Estou curiosa para ler, beijos.

eliane - 12, novembro 2020 às (20:31)

Ola .
Ainda náo li nenhum livro dela antologia de contos porque náo tenho Kindle ele só se encontra em formato e-book na Amazon .
UM conto que retrata o momento pelo qual estamos passando e mesmo assim e divertido .

Fátima Menezes - 13, novembro 2020 às (14:42)

Oie. Valha, que criativo adaptar essa história para o contexto do isolamento social. Deu todo um revestimento contemporâneo e inovador.

Ana Paula SantosMoreira - 14, novembro 2020 às (12:17)

Gostei dessa releitura, bem atual ja retratando o covid, curti a proposta da autora. Sempre gostei bastante de Rapunzel e há algum tempo li um releitura em quadrinhos. Gostaria muito de ler essa coleção, são livros rapidos e divertidos.

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício