[Resenha] Lobo Mau – Nele Neuhaus - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
15

fev
2022

[Resenha] Lobo Mau – Nele Neuhaus

Uma adolescente é encontrada morta no rio Meno, nos arredores de Frankfurt. Sua identidade é um mistério. Aparentemente, ela é a terceira vítima de uma festinha regada a álcool que terminou tragicamente, mas a polícia descobre que a água nos pulmões da garota não é do rio, e que seu cadáver mutilado está ali há dias. Pia Kirchhoff e Oliver von Bodenstein, os detetives do best-seller Branca de Neve Tem que Morrer, agora trabalham para descobrir quem aprisionou, estuprou e brutalizou a jovem. Enquanto isso, mais crimes acontecem: a apresentadora de um programa de TV sensacionalista é espancada, estuprada e trancada no porta-malas de seu próprio carro e uma psiquiatra sofre uma morte terrível. A ligação entre os crimes é uma rede de violência e corrupção que atinge a elite da sociedade alemã e o próprio departamento de Pia. Mas talvez seja tarde demais para ela e Oliver descobrirem quem é o lobo mau.

 

Ficha Técnica

Título: Lobo Mau
Título original: Böser Wolf
Autor: Nele Neuhaus
Tradução: Karina Jannini
Editora: Jangada
Número de Páginas: 496
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: Lobo Mau

Lobo Mau é o sexto volume da série policial Bodenstein & Kirchhoff, da alemã Nele Neuhaus, e conta com tradução de Karina Jannini. No Brasil, a editora Jangada também publicou Branca de Neve Tem Que Morrer, quarto livro da série. Apesar de protagonizados pela mesma dupla de investigadores, trazem casos independentes, podendo ser lidos de maneira separada. Os títulos trazem referências a contos de fada, mas as histórias não são releituras, apenas incorporam algum elemento prenunciado no título.

Uma adolescente de identidade desconhecida é encontrada morta à beira do rio Meno com sinais de abuso. Enquanto a dupla Bodenstein & Kirchhoff tenta encontrar pistas sobre o caso, outros acontecem em paralelo, inclusive um violento ataque a uma famosa apresentadora de TV.

Lobo Mau é o típico thriller policial em que diversas peças do quebra-cabeça que formam a trama são dadas concomitantemente, de maneira a que o leitor tenha muito o que pensar durante a leitura. A narrativa se dá em terceira pessoa pela perspectiva de diferentes personagens, alternadamente. Dessa forma, há muitas situações paralelas sendo retratadas, cujas conexões vão sendo pouco a pouco apresentadas.

Como a maioria de seuscolegas, Pia entendia seu trabalho não como missão contra o crime neste mundo; porém, uma das principais razões pelas quais ela gostava de fazer seu trabalho, por mais frustrante e deprimente que muitas vezes pudesse ser, era a de que, ao esclarecer as circunstâncias das mortes, tinha a sensação de poder demonstrar respeito às vítimas e, pelo menos, restituir-lhes um pouco de sua dignidade humana. Pois quase não havia nada mais indigno do que um corpo sem nome, uma pessoa que teve sua identidade roubada, que foi enterrada ou simplesmente largada em algum lugar como se fosse lixo. Nenhum destino podia ser mais triste do que uma pessoa morta ficar semanas ou meses dentro de casa sem que ninguém sentisse sua falta.

páginas 89-90

Embora, em geral, a leitura tenha sido um pouco mais vagarosa por não estar óbvio de início o sentido de cada bloco narrativo — e uma experiência oposta a que tive com Branca de Neve Tem Que Morrer, que devorei — há diversas passagens repletas de tensão, especialmente ao final, quando o caso é enfim elucidado. Nele Neuhaus não economiza na descrição de cenas violentas, trazendo o impacto dos casos investigados. Por isso, e pelos temas abordados, esse é um livro com potenciais gatilhos, ficando o alerta de conteúdo sensível para violência geral, estupro e pedofilia.

O que mais gostei em Lobo Mau certamente foi a maneira de como Nele Neuhaus desenvolveu a trama, conectando narrativas e mantendo surpresas até o fim da obra. Ao mesmo tempo, não encontrei a leitura envolvente e voraz que desejava, como em minha experiência anterior. Também, acredito que não estava no melhor momento para consumir o tipo de cenas aqui presentes, tendo sido bastante pesadas e incômodas. De qualquer maneira, é uma boa pedida para quem gosta do gênero, sobretudo pelo caso ser bastante bem construído.





Deixe o seu comentário

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2022 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício