[Resenha] Contos Completos - Caio Fernando Abreu | Minha Vida Literária
18

jan
2019

[Resenha] Contos Completos – Caio Fernando Abreu

Título: Contos Completos
Autor: Caio Fernando Abreu
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 760
Ano de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

Pela primeira vez, a reunião de todos os contos de um dos autores mais viscerais da contracultura brasileira. Publicados entre as décadas de 1970 e 1990, os contos de Caio Fernando Abreu são o retrato de uma geração. Os tempos autoritários e sombrios dos anos de chumbo aparecem nesta reunião não apenas como pano de fundo, mas como parte constituinte de uma prosa que se consagrou pelo estilo combativo e radical. Vida e obra, aqui, se misturam a ponto de biografia se transformar em literatura e vice-versa .Em Contos completos, o leitor tem a chance de percorrer toda a produção do autor no gênero da prosa breve. O volume abarca seis títulos ― Inventário do irremediável (1970), O ovo apunhalado (1975), Pedras de Calcutá (1977), Morangos mofados (1982), Os dragões não conhecem o paraíso (1988) e Ovelhas negras (1995) ―, além de dez contos avulsos, sendo três deles inéditos em livro. O livro inclui, por fim, textos de Italo Moriconi, Alexandre Vidal Porto e Heloisa Buarque de Hollanda, que jogam luz sobre a atualidade de Caio Fernando Abreu. Ao escrever sobre amor, morte, medo, sexualidade, solidão e alegria, o autor de Onde andará Dulce Veiga? constrói personagens complexos e absolutamente profundos em cada detalhe. Com verve e sensibilidade, o “escritor da paixão”, na alcunha de Lygia Fagundes Telles, soube como ninguém combinar delírio e lucidez, euforia e angústia, luz e sombra.

Caio Fernando Abreu foi um escritor de muita representatividade na literatura nacional e sua obra reverbera aspectos sociais do seu tempo, além de muito vigor pessoal. Seus escritos, reunidos no volume Contos Completos, revelam uma gama de aspectos que se mesclam com suas vivências e transformam-se em textos repletos de intensidade.

Essa edição reúne todos os contos escritos pelo autor, em um período que vai de 1970 até 1990. Além disso, há três textos inéditos e pequenos artigos de apoio sobre Caio com autoria de Italo Moriconi, Alexandre Vidal Porto e Heloisa Buarque de Hollanda.

Com a ajuda dos textos de apoio, alcançamos a compreensão necessária para desvendar um pouco mais dessa obra tão complexa. Descobrimos, por exemplo, que Caio Fernando Abreu fazia parte do conjunto de autores e artistas ligados ao movimento de contracultura, o que reflete no modo como ele sistematiza seus escritos e cria suas obras desapegando-se de estruturas delimitadas e pré-estabelecidas. Sua escrita é um composto de vários elementos que incluem, entre outros aspectos, desde narrativas mais diretas e cruas sobre temas complexos, até explanações poéticas, intimas e delicadas capazes de fazer qualquer leitor evocar suas próprias memórias e sentir-se também íntimo do escritor, compreendendo-o e sentido também, em certa medida, suas dores.

Nos seus Contos Completos, encontramos diferentes fases de Caio Fernando Abreu e acompanhamos tanto o amadurecimento da sua escrita quanto suas facetas e diferentes nuances. Isso permite que seja aberto o seu leque de leitores, que vão dos mais jovens aos mais maduros. Apesar das diferences performances da linguagem utilizada ao longo dos anos, uma coisa é certa: desde sempre sua escrita foi visceral e, por isso mesmo, capaz de alcançar a essência de quem o ler.

Minha experiência de leitura foi duradoura e bem-sucedida. Considerei a escrita de Caio Fernando Abreu envolvente, intimista e capaz de despertar diferentes sentimentos. Nem sempre seus textos são leves, pois a vida nem sempre se faz leve, e esse é um autor que nos conduz pelos amores e desamores, pela vida e pela morte, pelo bem e pelo mal. Por vezes, ele nos desloca da nossa zona de conforto e, em outras, nos mostra a fluidez de uma doce manhã de sol. Sem dúvidas, um autor que retratou a vida com paixão e discernimento.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Contos Completos – Caio Fernando Abreu"

Dandara Machado - 18, janeiro 2019 às (19:27)

Amo Caio Fernando de Abreu e seus contos continuam atuais!

Ycaro Santana - 19, janeiro 2019 às (00:27)

Caio Fernando Abreu é um autor nacional super renomado que tenho ampla vontade de conhecer literariamente, entretanto os contos não são uma leitura que pratico comumente. Contos Completos parece ser uma leitura deliciosa com nuances e performances incrivelmente variadas do autor, repletas de diferenças e amadurecimento.

Angela Cunha - 19, janeiro 2019 às (07:22)

Puxa, quanto tempo não li o nome de Caio pelo mundo literário. Como fã incondicional de poesia, poemas, crônicas, contos e afins, conheci um pouco do trabalho do autor faz muito tempo, mas vou confessar que ver este livro com mais de 700 páginas trazendo tudo que o autor já colocou na ponta do lápis ou caneta, é algo que chega a comover!!!
Com certeza, quero muito um dia, ter acesso a um livro deste nível. Mas não para ler ele de uma sentada só. Mas como pequenas gotas diárias!!!!
Beijo

Anna Mendes - 19, janeiro 2019 às (15:39)

Oi Clívia!
Amei sua resenha!! <3
Nunca li nada do Caio Fernando Abreu, mas já ouvi falar do seu conto "Morangos Mofados".
Fiquei muito curiosa para conhecer a escrita dele! Os contos dele parecem ser intensos e capazes de provocar muitas emoções em quem lê!
Já vou adicionar essa obra na minha lista de desejados!!
Bjos! 🙂

Lara Caroline - 19, janeiro 2019 às (17:56)

Oi Clivia, tudo bem?
Nunca li nada de Caio Fernando de Abreu, mas sempre vejo trechos de seus textos por aí e já contemplei a profundidade da sua escrita. Não sou muito de ler contos, mas vou procurar conhecer mais o autor.
Beijos

Jéssica Ribeiro - 19, janeiro 2019 às (21:43)

É certo de que preciso buscar fazer mais leituras de autores nacionais. Há tantos livros bons espalhados por aí, sendo ignorados. Dizem que a escrita do Caio é fantástica e de forte narrativa. Espero que ainda esse ano eu possa desfrutar de alguma obra dele, e de tantos outros brasileiros.

sara santos - 20, janeiro 2019 às (21:52)

Olá Clívia!!
Bom, não há dúvidas de que Caio Fernando de Abreu é um autor fantástico. Ainda não tiver o prazer de ler uma de suas obras por completos, já li alguns contos seus e achei maravilhoso. Esse ano tenho como meta ler mais livros nacionais, são incríveis, e é claro que Caio de Fernando de Abreu está nessa lista. E a proposito sua resenha está fantástica!!!

RUDYNALVA - 21, janeiro 2019 às (23:43)

Clivi!
Já tinha visto por aí falar do autor, mas não sabia de que se tratavam os contos desse livro e gosto muuito quando o autor imprimi sensibilidade aos textos, principalmente por momentos vividos por ele.
cheirinhos
Rudy

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por