[Resenha] O tempo entre costuras — María Dueñas - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
15

jun
2022

[Resenha] O tempo entre costuras — María Dueñas

Sira Quiroga é uma jovem costureira que, na Madri dos anos 1930, se apaixona por Ramiro. Ainda que mal o conheça, decide deixar o país por aquele novo amor. Mas o destino lhe reserva uma série de surpresas, a começar pelo desaparecimento de Ramiro pouco depois de chegarem ao Marrocos. A partir daí, a jovem se converte, quase sem se dar conta, numa peçachave na luta contra o fascismo europeu – da ditatura franquista em sua Espanha natal ao nazismo na Alemanha. Comparada a Carlos Ruiz Zafón por sua prosa envolvente e pela imaginação ao combinar fatos e personagens reais com ficcionais, María Dueñas conta em O tempo entre costuras uma aventura apaixonante, na qual os ateliês de alta-costura, a sofisticação dos grandes hotéis, as conspirações políticas e as obscuras missões dos serviços secretos se fundem com a lealdade às pessoas próximas e com o poder incontrolável do amor. “Um romance que agarra o leitor e não o solta até que alcance a última linha. Um romance de verdade, de corpo inteiro, bem cimentado, minuciosamente documentado, viciante, apaixonante.” – EL MUNDO “O delicado balanço entre uma história de amor e um romance histórico e de espionagem tomou a Espanha de surpresa.”. – LA NACIÓN

 

Ficha Técnica

Título: O tempo entre costuras
Título original: Sira
Autor: María Dueñas
Tradução: Sandra Martha Dolinsky
Editora: Planeta
Número de Páginas: 480
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: O tempo entre costuras

O tempo entre costuras é o romance de estreia da espanhola María Dueñas. Publicado em 2009, ganhou em 2021 a continuação Sira, além de ter sido adaptado como minissérie em 2013. No Brasil, foi publicado pela editora Planeta, com tradução de Sandra Martha Dolinsky.

Sira é uma jovem costureira. Um dia, ao entrar em uma loja, ela é arrebatada por Ramiro, por quem se apaixona. É quando decide abandonar sua vida para estar com ele — sem imaginar todas as reviravoltas que teria a partir dessa decisão.

É difícil explicar a trama de Tempo entre costuras sem cair em spoilers. São tantos acontecimentos e tão bem encadeados que qualquer informação pode entregar mais do que o necessário. A escrita de María Dueñas é detalhada e primorosa, fornecendo uma gama de dados que contribuem para construir cenários e personagens com maestria, de maneira a ficarmos completamente imersos na trama e desejosos de descobrir seus rumos. Houve instantes que cheguei a me sentir sem fôlego, tamanha tensão em determinados momentos.

A narrativa se dá em primeira pessoa, desenvolvendo-se ao longo de vários anos da vida de Sira. Entre conflitos pessoais e emocionais, María Dueñas também entrega um rico panorama histórico, acompanhando os primórdios da Guerra Civil Espanhola e da Segunda Guerra Mundial. É incrível como a autora mescla ficção e realidade, além de sua escrita não ter floreios, mas ser capaz de construir passagens extremamente sensíveis e impactantes.

Para além de uma história repleta de eventos, O tempo entre costuras trabalha muito bem o amadurecimento de Sira. É fácil se conectar com a protagonista, especialmente por todos os dilemas que ela encara. O individual e o coletivo são bem contrapostos na trama, assim como personagens secundárias também são bem trabalhadas, cativando ou revoltando, a depender dos papéis que exercem.

No geral, Tempo entre costuras é daquelas leituras para se fazer com calma, apreciando cada detalhe primorosamente colocado por María Dueñas. Não foi um livro que devorei, ou mesmo que conseguia ler muitas páginas de uma vez, mas no qual me senti totalmente imersa, como se caminhando pelas ruas de Espanha e Marrocos ao lado de Sira. 





Deixe o seu comentário

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2022 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício