[Resenha] O Homem Da Forca - Shirley Jackson - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
30

nov
2021

[Resenha] O Homem Da Forca – Shirley Jackson

Natalie Waite tem dezessete anos e só pensa em sair logo da casa dos pais e entrar na universidade; ela sonha em ser livre. Seu pai é um escritor cheio de si, bastante dominador quando se trata de Natalie e sua mãe. Contudo, quando a menina finalmente consegue ir para a faculdade, as coisas não se desenrolam como o planejado e ela não encontra a felicidade que tanto desejava.
Pouco a pouco, todas as certezas de Natalie evaporam, e ela não é mais capaz de compreender onde termina a realidade e onde começa sua sombria alucinação.
Inspirado pelo desaparecimento de uma estudante universitária que vivia perto da casa de Shirley Jackson, O homem da forca conta uma história assombrosa e inquietante sobre loucura e obsessão.

 

Ficha técnica

Título: O Homem da Forca
Título original: Hangsaman
Autor: Shirley Jackson
Tradução: Débora Landsberg
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 224
Ano de Publicação: 2021
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: O Homem da Forca

O Homem da Forca de Shirley Jackson me decepcionou mais do que agradou e, infelizmente, as 224 páginas acabaram se arrastando muito. Publicado originalmente em 1951, é o segundo romance da autora, cuja tradução no Brasil é assinada por  Débora Landsberg.

A protagonista tem dezessete anos e se chama Natalie Waite. Ela possui uma relação de amor e ódio com os pais e, assim como qualquer adolescente, sonha em sair de casa e ser livre. O pai é um escritor que ostenta arrogância e acha ser dono de Natalie e sua mãe. Já a mãe, submissa e amargurada, tenta levar para vida a ideia de que nenhum homem vale à pena. Quando a garota finalmente vai para a faculdade, o que era sonho se torna pesadelo e a sua imaginação fértil se envolve de forma assombrosa com a realidade.

Escrito em 1951, esse é meu primeiro contato com a escrita de Shirley Jackson e talvez essa tenha sido uma escolha ruim, pois acabei me decepcionando muito. Fiquei confusa com as passagens que iam de uma conversa normal a pensamentos sombrios sem qualquer preparação, mais parecia algo jogado ali naquele corpo de texto, sem qualquer nexo. Parte das vezes eu acreditava que era viagem da mente fértil da protagonista, mas em outros momentos achei que fosse alguém do futuro, talvez relembrando da sua infância, antes de ter cometido um crime hediondo. Esse sentimento foi uma constante na experiência de leitura.

Natalie não tem carisma. Infelizmente isso é o máximo que consigo descrever da protagonista e, talvez por ter sido de fato sem graça, a garota não me trouxe nenhum tipo de reconhecimento ou simpatia, o que acaba desmoronando a estrutura de um livro. Em contrapartida, o pai da Natalie me arrancou todo tipo de ódio possível, ele era absurdamente possessivo, mesquinho com a família e, ao invés de educar a filha, só a incentivava a sentir rancor e desdém pela própria mãe, mulher essa que, apesar da imperfeição, trazia uma personalidade familiar para mim. Ela era alguém e isso significou muito em um enredo apático.

Sobre os demais personagens: Tony por exemplo, que deveria ter sido uma amiga, alguém com quem Natalie pudesse criar um vínculo real, acabou por ter cenas curtas, sem um desenvolvimento da amizade de fato. Foi muito rápido e completamente sem sentido. Acabou que elas criaram algo que não estava no papel, que nem sequer pareceu ter sido saído da cabeça da autora. Aquela famosa frase de “mas estava subtendido” não me pareceu aplicável aqui, pois está muito longe de ter existido algo para começar um envolvimento interessante.

Não sei ao certo o que a autora quis com a obra, o que ela esperava ao escrever essa história, mas nesse momento não me senti conquistada pela escrita dela. Pode parecer uma resenha dura demais e entendo que outra obra dela possa me fazer mudar de ideia, contudo, foi extremamente decepcionante finalizar a leitura com a sensação de fraqueza dessa narrativa.





Deixe o seu comentário

Uma resposta para "[Resenha] O Homem Da Forca – Shirley Jackson"

Ray Cunha - 30, novembro 2021 às (17:17)

Olá,
Só pela resenha já senti a decepção. Com certeza não simpatizaria com a protagonista e isso seria um problema bem grande.

Beijo!
http://www.amorpelaspaginas.com

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2022 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício