[Resenha] As Sombras de Outubro — Søren Sveistrup - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
05

out
2021

[Resenha] As Sombras de Outubro — Søren Sveistrup

É outubro e a neve de outono começa a cair em Copenhagen, deixando os dias mais curtos e as noites mais sombrias… e pelas ruas geladas e escuras, um psicopata aterroriza a cidade. Em uma manhã tempestuosa em um tranquilo bairro de Copenhagen, a polícia faz uma descoberta sinistra: o corpo de uma mulher brutalmente assassinada, com uma das mãos faltando. Sobre ela está pendurado um pequeno boneco feito de castanhas. O caso é entregue à ambiciosa detetive Naia Thulin e a seu novo parceiro, Mark Hess, um investigador introspectivo que acabou de ser expulso da Europol.
Logo se descobre uma evidência ligando o sr. Castanha a uma garota desaparecida há um ano: a filha da política Rosa Hartung. O homem que confessou tê-la sequestrado e assassinado está atrás das grades e o caso foi encerrado há tempos ― e qualquer insinuação contrária causa disputas e inimizades na corporação. No entanto, quando novas vítimas e novos bonecos aparecem, Thulin e Hess acham cada vez mais difícil ignorar a conexão entre o caso Hartung e o novo serial killer.
Mas que conexão seria essa? E como impedir o assassino de continuar sua caçada, se ele parece sempre um passo à frente da polícia?
As Sombras de Outubro traz o melhor do estilo thriller noir, acrescentando ao suspense clássico uma boa dose de energia. Sveistrup retrata seus personagens com sensibilidade e mostra como romances policiais podem fazer críticas contundentes às realidades sociais.

 

Ficha Técnica

Título: As Sombras de Outubro
Título original: Kastanjemanden
Autor: Søren Sveistrup
Tradução: Natalie Gerhardt
Editora: Suma
Número de Páginas: 416
Ano de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: As Sombras de Outubro

Vamos falar um pouco sobre As Sombras de Outubro, um livro que tem duas variantes: tátudocerto e agoratátudoerrado. Escrito pelo dinamarquês Søren Sveistrup, também roteirista da série de The Killing, o livro é um baita suspense que impede qualquer leitor de manter as unhas intactas, e deu origem à série da Netflix O Homem das Castanhas.

Em outubro, com a neve caindo na cidade de Copenhagen, a polícia faz uma descoberta que pode mudar tudo. Uma mulher aparece brutalmente assassinada e com membros faltantes. A única pista? Um boneco feito de castanhas. Com dois detetives parada-dura, o suspense rastreia evidências que ligam a outro caso, o de uma garota desaparecida, cujo sequestrador preso confessou tê-la assassinado. Apesar do caso encerrado, tudo retorna para esse dia e essa garota.

Uma obra de 416 páginas, que começa e termina sem dever nada ao leitor. É emocionante, arrepiante e te dá muitas peças cheias de sangue para montar o quebra-cabeça. Ou seja, tudo o que um amante do suspense noir gosta. Mas As Sombras de Outubro não é apenas isso, está acima de muitos outros livros quando se fala em roteiro e personalidades diferentes. Ele se destoa pelas soluções e raciocínios, de modo a quebrar a lógica direta e o pensamento único. Estamos diante de pessoas que pensam, agem e concluem de modos diferentes um mesmo questionamento. É uma trama que cresce, que apresenta camadas em um crescente absurdamente fantástico.

Quando pego um livro para ler sempre penso em como vai ser apresentado a história, em como uma trama se desdobra o suficiente para me cativar e intrigar. Nesse quesito, os personagens são essenciais. Fazem a diferença gritante em uma obra incrível. Senti isso com Pachinko, e achei que não teria o mesmo gosto na boca ou as mesmas cenas gravadas na memória. Por sorte, pude ler As Sombras de Outubro e é exatamente o que citei : um personagem mais audacioso que o outro, que trazem pontos humanos e problemas que envolvem a moral e as ideologias de cada um. É uma dupla problemática que possui grande identificação com o leitor.

Vou confessar que livros de países diferentes me causam dificuldade com nomes e, muitas vezes, referências que não temos no nosso dia a dia, então esse era um dos meus medos quando fui ler As Sombras de Outubro. O lado bom é que não me incomodou em nada tudo isso que comentei. Tudo é extremamente natural e fácil de assimilar. E, meus amigos, temos um ótimo plot twist com o assassino, com o desenrolar das provas e, principalmente, com a forma crível com que o escritor nos entregou a resolução do mistério. É eletrizante, fascinante e estou precisando de outros livros desse escritor!





Deixe o seu comentário

Uma resposta para "[Resenha] As Sombras de Outubro — Søren Sveistrup"

Carol Mancini - 05, outubro 2021 às (21:12)

Oba, livro pra colocar na wishilist com certeza! Tenho procurado cada vez mais bons livros policiais/suspenses pra ler, pra sair um pouco do meu combo romance e fantasia hahaha. Obrigada pela resenha e pela indicação, amo as indicações em texto!

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2021 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício