[Resenha] A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert — Joël Dicker | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
14

ago
2020

[Resenha] A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert — Joël Dicker

Aos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha.
Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos – desaparecida sem deixar rastros em 1975 – é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato.
Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.

 

Ficha Técnica

Título: A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert
Título original: La Vérité sur l’affaire Harry Quebert
Autor: Joël Dicker
Tradução: André Telles
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 576
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Compare e compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert

Tinha curiosidade para ler A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert há muito tempo, vontade que foi intensificada depois de ter lido outro romance policial de Joël Dicker, O Desaparecimento de Stephanie Mailer, e ter amado a leitura. 

O famoso escritor Marcus Goldman está desesperado. Após o sucesso estrondoso de seu primeiro livro, ele não consegue escrever o segundo, e a angústia piora conforme o prazo de entrega do manuscrito dado por seu editor aperta. Prestes a desistir e aceitar um processo judicial por quebra de contrato, uma reviravolta acontece: seu amigo e mentor Harry Quebert, escritor renomado, é preso, acusado de ter assassinado uma jovem que desapareceu 33 anos antes. Acreditando na inocência do amigo, Marcus decide investigar o caso — e encontra nele o tema de seu livro.

A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert é o típico livro de múltiplas narrativas: presente e passado se mesclam aos acontecimentos contados tanto em primeira pessoa, pela perspectiva de Marcus, quanto em terceira, aproximando-se da visão de personagens diferentes e dando mais amplitude ao caso construído. Com isso, os capítulos vêm e vão, fazendo da história mais complexa e dificultando a união das peças que formam esse quebra-cabeça.

Apesar da leitura ser fluida, ela não foi frenética desde o começo, como no outro livro do autor, que me fez devorá-lo logo nas primeiras páginas. Aqui, ainda que eu estivesse interessada pela história e envolvida com ela, fui avançando de forma mais calma, ao menos na primeira parte do romance. Essa primeira parte é dedicada a reconstituir o verão de 33 anos antes, quando a jovem Nola desapareceu, e, por isso, é mais monótona em relação às demais, especialmente por apresentar a vasta gama de personagens e situações a partir das quais o caso se desenvolverá. O que confere agilidade à trama nesse momento são os retornos ao presente, no qual Marcus se vê cada vez mais pressionado e desesperado para escrever seu livro. Na segunda parte, já próxima à metade, o ritmo começa a acelerar com as primeiras reviravoltas. A partir da terceira, foi impossível interromper a leitura: estava ávida pelas revelações e estupefata com as contínuas surpresas que o enredo continuou entregando. Ao chegar ao final, me senti admirada pela habilidade do autor em construir uma trama tão complexa e bem amarrada, que fez valer a leitura.

Há outros elementos que fizeram de A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert uma experiência positiva. Como o romance fala do processo de escrita de um livro e traz escritores como personagens principais, essa acaba sendo uma das temáticas da obra. Cada capítulo começa com uma diferente dica de Harry para Marcus e, apesar de esse ser um elemento metalinguístico, que diz respeito ao que os capítulos reservarão, me agradou por eu também ser escritora, além de apaixonada por livros de um modo geral. Também, há um nítido humor narrativo presente principalmente em muitos dos diálogos — as conversas de Marcus com sua mãe me arrancavam gargalhadas —, o que fazia da leitura mais leve nesses momentos espirituosos. Porém, um dos aspectos centrais do romance me soa um tanto quanto problemático, já que narra a relação de um adulto com uma adolescente. Ainda que isso seja visto como problemático dentro da própria história e que as passagens que romantizariam essa relação façam parte da construção do suspense — e, portanto, não é algo que o livro romantiza de todo —, ainda assim fica a ideia de uma relação romantizada. Pela própria construção dos personagens e de tudo que é revelado ao final, é possível, sim, questionar o que se desenvolveu entre eles, mas isso não muda o fato da romantização acontecer, ainda que minimamente. Por todos os problemas envolvendo questões de gênero e a adultização principalmente de garotas, não posso ignorar esse ponto presente no livro.

Em linhas gerais, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert foi uma leitura que cumpriu muito bem seu papel de thriller policial, entregando uma história bem construída e repleta de reviravoltas, além de ter sido agradável de ser ler — as passagens bem humoradas quebram bastante a tensão comum em narrativas do gênero, que costumam ser mais sombrias. Joël Dicker escreveu mais um livro protagonizado por Marcus Goldman, O Livro dos Baltimore, no qual o escritor faz uma visita aos tios buscando inspiração para seu novo romance. Também, A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert foi adaptado como série de TV, trazendo Patrick Dempsey, famoso por seu papel em Grey’s Anatomy, como Harry Quebert.





Deixe o seu comentário

11 Respostas para "[Resenha] A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert — Joël Dicker"

Dandara Machado - 14, agosto 2020 às (20:28)

Olá Aione,

Obrigada pela resenha, será minha próxima leitura.
Abraços,
Dandara

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 14, agosto 2020 às (23:05)

Aione!
Eita que o livro parece ótimo, junta tudo que mais gosto, escritor, mistério, amizade, crimes.. e ainda um romance…tem coisa melhor não.
Fiquei entusiasmada só com a resenha, imagina quando ler o livro…
Tem trechos hilários e o mais atrativo é o thriller policial.
cheirinhos
Rudy

Theresa Cavalcanti - 15, agosto 2020 às (08:24)

Olá,

Menina, primeira vez que vejo algo sobre esse livro, e já quero muito ler! KKK
Faz uns meses que li um livro de investigação/suspense então fiquei empolgada para ler esse.
Vi que o e-book não está tão caro! Fica a dica

Beijos

Angela Cunha - 15, agosto 2020 às (13:22)

Eu não sei dizer se quero mais ler o livro ou ver a série na tv. Já dei uma procurada, mas não chegou(ao menos pra mim não) Eu me lembro quando você resenhou o outro livro do autor e mesmo com tantos elogios, não li até hoje.
Mas agora não vai ter jeito, vamos correr atrás dos dois!!!
Sou fã assumida de um bom thriller!!!
Beijo

ELISABETH MARIA NATTER - 16, agosto 2020 às (07:59)

Acabei de assistir a minissérie baseada neste livro no Globoplay… É ótima! Vale a pena assistir…

Scheila - 17, agosto 2020 às (09:23)

Oi, Aione!
Ahh quero demais esse livro! Porém confesso que ainda estou com o O desaparecimento de Stephanie na minha estante para ser lido ehehe.
Mas lendo essa resenha, me da muita vontade de ler os dois. Eu amo misturar os romances com livros assim, para dar uma mudada.
Amei o enredo desse livro, pelo fato do personagem principal ser um escritor e envolver esse mundo que tanto amamos.
E o suspense sobre o caso da morte da garota traz toda uma pontinha de curiosidade.
Está na minha lista!
Beijos <3.

eliane - 17, agosto 2020 às (09:55)

ola
ai ai que a cada dia minha lista de livros desejados só aumenta
eu amo esse genero e sem duvida que assim que tiver uma oportunidade que comprarei esse livro

Anna Mendes - 17, agosto 2020 às (18:59)

Oi Aione! Amei a resenha!
Ainda não li nada do Joël Dicker, mas, assim como você, tenho curiosidade de ler A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert há muito tempo.
Parece ser uma história muito envolvente e repleta de reviravoltas, o tipo de romance policial que eu adoro!
Todo mundo está falando bastante sobre a série também; Minha mãe está assistindo e amando.
Eu quero ler o livro antes de dar uma chance para a série 🙂
Bjos!

Luis Carlos - 21, agosto 2020 às (12:36)

Você não tem ideia do quanto eu amo romance policial. É a primeira vez que ouço falar desse livro, até mesmo desse autor, mas vendo que o livro possui uma narrativa bem construída e envolvente, logo fiquei interessado. Uma pena você não ter se envolvido tanto quanto o outro livro do mesmo autor. Ameeei!

ANA PAULA SANTOS MOREIRA - 31, agosto 2020 às (22:06)

Não sabia da adaptação desse livro para a TV, acho que vou preferi assisti a série do que ler ao livro, até por que Patrick Dempsey é um ator que gosto muito. Apesar do livro ser meio complexo, parece ser uma boa história.

Elizete Silva - 31, agosto 2020 às (22:48)

Olá! Esse não é um gênero que eu leia muito, tinha visto a propaganda da série, e até que fiquei curiosa para conferir, já o livro, ainda não decidi, confesso que o número de páginas e uma leitura um pouco lenta, em determinados momentos do livro me desanimam um pouco.

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício