[Resenha] Fissura — Karin Slaughter | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
05

maio
2020

[Resenha] Fissura — Karin Slaughter

Título: Fissura
Título original: Fractured
Autor: Karin Slaughter
Tradução: Gustavo Mesquita
Editora: Record
Número de Páginas: 364
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

Uma mãe aterrorizada diante de uma triste e chocante tragédia. Em uma importante mansão de Ansley Park, um dos endereços mais tradicionais e sofisticados de Atlanta, uma adolescente é brutalmente assassinada a facadas, e seu rosto está irreconhecível. Os vestígios de um estupro são evidentes. Ao lado do corpo ensanguentado, há um homem com uma faca na mão. Esta é a cena com a qual Abigail Campano se depara ao chegar a casa. Seria possível alguém ter matado sua doce filha? Dominada pelo ódio, ele estrangula o sujeito com as próprias mãos. Como julgar uma mãe desesperada cuja única intenção é vingar a morte da filha? Cabe ao agente Will Trent lidar com esse caso peculiar e cheio de reviravoltas. Mas nem o detetive nem a família Campano imaginaram ser apenas o início de seus maias terríveis dias.

Fissura é o segundo livro da série Will Trent da autora Karin Slaughter. Se você está sentindo falta da resenha do primeiro livro, saiba que só descobri que era uma série quando terminei o livro, portanto, essa é uma postagem também informativa, assim você não vai correr o risco de pegar o bonde andando. Apesar do mistério ser diferente de um livro para o outro, as histórias dos detetives estão em uma narrativa linear e seguem tendo conexões entre si, portanto, dá para sentir falta de algumas explicações no relacionamento entre eles. Para uma leitura completa, a sequência correta é: Tríptico, Fissura, Gênese, Destroçados — que já foi resenhado aqui no Minha Vida Literária —, Fallen, Criminal, Unseen – esses três não têm tradução —, A Esposa Perfeita, A Última Viúva e The Silent Wife (previsão para Julho de 2020). Vale dizer que os quatro primeiros volumes foram publicados no Brasil pela editora Record, enquanto os últimos estão sob os direitos da HarperCollins.

Uma chocante tragédia abala Abigail Campano. Ao chegar em casa, num dos endereços mais ricos e sofisticados de Atlanta, ela encontra sua filha brutalmente assassinada a facadas. O rosto? Completamente irreconhecível. Vestígios de estupro são evidentes e ao lado do corpo está um homem, a faca ensanguentada na mão. Incapaz de acreditar que alguém matou sua doce filha, dominada pelo ódio, ela estrangula o sujeito com as próprias mãos. Quem conseguiria julgar uma mãe desesperada cuja intenção era somente vingar a morte da sua tão amada filha? Caberá ao agente Will Trent lidar com um caso peculiar, no qual nem ele e nem a família Campano são capazes de imaginar que dias terríveis estão ainda por vir.

Eu amei esse livro! Começo por essa afirmação, pois toda a construção de Fissura me deixou boquiaberta. É uma daquelas histórias que você começa achando uma coisa e que o final lhe entrega outra muito melhor. Pelo fato da narrativa ser em terceira pessoa, conseguimos ter uma boa visão da situação em que a família Campano se coloca, da mesma forma em que seguimos a investigação correndo nas mãos de Will Trent e da sua nova parceira Faith Mitchell. As doses de adrenalina são injetadas entre o sofrimento da perda, da mágoa e do arrependimento. São tantas emoções que esse é um enredo que vai além da investigação, entra no psicológico de cada personagem e eviscera seus sentimentos, de modo que o leitor consegue sentir a angústia junto.

Outro ponto destaque — e creio eu que seja algo da série em si — é que nos envolvemos bastante com a vida pessoal dos detetives, traçando detalhes, esmiuçando seus pensamentos. Então, não apenas somos levados pelo sofrimento dos pais e toda a procura pelo assassino, mas também atravessamos essa barreira profissional, deixando a parte burocrática e investigativa de lado por alguns capítulos para criar o vínculo com a vida de Faith e Will, descobrindo seus gostos, medos, o passado. É uma parte íntima que deixa interessante a leitura, faz a gente querer mais do que descobrir o assassino e seus motivos. Eu passei uma boa parte da história empolgada em entender aquelas pessoas.

É fluído, direto e instigante. Com detalhes sobre processo investigativo, Karin soube usar as páginas que precisava para criar um ritmo de captura no leitor, trazendo dilemas, revelação surpreendente, características comuns em cliffhangers — recurso de roteiro que se caracteriza pela exposição do personagem a uma situação limite — para manter a ação e o drama em harmonia, com aquele gosto final certeiro de quero mais. Já coloquei na caixinha de favoritos da vida!

Karin Slaughter é uma autora de dezoito romances e em fevereiro de 2019 foi anunciado que a Netflix desenvolveria uma série de televisão baseada no romance Pieces of Her (Ninguém Pode Saber, título em Português) lançado pela HarperCollins, sendo esse um livro independente, sem qualquer conexão com a série. Então, fica aí a dica para quem tem interesse em conhecer a escrita dela, mas não quer pegar algo longo demais.

 

Série Will Trent

Abaixo, as capas dos dez volumes da série Will Trent e os dois spin-offsSnatched (Will Trent #5.5) e Busted (Will Trent, #6.5). Os livros podem ser lidos separadamente e de maneira independente uns dos outros.





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Resenha] Fissura — Karin Slaughter"

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 05, maio 2020 às (22:21)

FRANCINE!
Não conhecia a série.
Acredito que seja um daqueles livros que vão chamando cada vez mais nossa atenção, principalmente porque vai havendo reviravoltas durante todo enredo e o que pensávamos que era, não era mais.
Adoro quando não conseguimos identificar o responsável…
cheirinhos
Rudy

Angela Cunha - 06, maio 2020 às (07:37)

Aquele tipo de resenha que a gente começa lendo e vai se arrepiando. Puxa, um cenário forte, uma dor em cada pedacinho.
Mas eu também admito que não sabia que era parte de uma série e sim, senti que preciso também do primeiro livro para que tudo corra muito bem.
Mesmo assim, é o tipo de livro que me fascina, um dos gêneros favoritos e claro que já vou correr atrás!!!
beijo

Tereza Cristina Machado - 06, maio 2020 às (11:12)

Ah! Eu tenho pânico de descobri que o livro faz parte de uma série e pior é descobrir que a continuação não tem previsão de tradução (isso aconteceu comigo 🙋🏻‍♀️🤦🏻‍♀️, tenho uma raiva disso 🤣).
Acho que isso deveria sempre vir na sinopse bem grande que faz parte de uma série.
Eu amo livros que a gente pensa uma coisa e lá no fim é outra, fiquei aqui imaginando todas as cenas possíveis pra esse assassinato 🤔que suspense, já quero rs!

Theresa Cavalcanti - 06, maio 2020 às (16:01)

Olá, Francine
Dessa série eu só conhecia Esposa perfeita, apesar de nunca ter lido.
Eu fiquei muito empolgada para ler esse livro! Apesar de achar muito pesado o tema, parece ser muito bom. Eu to lendo A mulher da cabine 10, que também é um suspense, por isso nem vou tentar começar esse agora. JKKKKKK
Mas já adicionei na minha lista sim! Espero ler ainda esse ano.
Beijos

Anna Mendes - 07, maio 2020 às (10:53)

Oi Fran!
Amei a resenha!! <3
Eu tive meu primeiro contato com um livro da Karin Slaughter esse ano.
Li Flores Partidas e, para ser honesta, não gostei.
Os personagens não me cativaram e a trama deixou a desejar.
Ainda assim, tenho curiosidade em ler outros livros dela e ver se algum deles me conquista.
Fissura tem uma premissa bem interessante e intrigante.
Parece ser uma história envolvente e repleta de reviravoltas.
É bem legal mesmo quando, além da parte investigativa, há um foco nas histórias dos detetives. Gosto de encontrar isso em romances policiais.
Fiquei com muita vontade de conhecer melhor essa série!
Bjos!

Luana Martins - 10, maio 2020 às (20:56)

Oi Francine
Minha única experiência com a autora foi o livro A Boa Filha, um livro muito bom, cheio de mistério, crime e violência contra mulher também. Não consegui parar de ler, li em um dia. Pelo jeito faz parte de um série .
Quanto ao livro é fascinante, uma leitura que flui e prende o leitor ao mesmo tempo.
Uma pena não ter todos os livros por aqui e cada 3 ou 2 livros ser de editoras diferentes, mas a esperança que os demais possam ser lançados.
Infeliz ou felizmente tenho que ler na ordem, para ler fora de ordem só se não souber que faz parte de uma série.
Beijos

Elizete Silva - 13, maio 2020 às (15:04)

Olá! Adoro essas histórias que te surpreendem durante a leitura, são tão especiais, tornando a história inesquecível. Quero muito conhecer a escrita dessa autora que parece ser bem viciante.

Lynn Prado - 16, maio 2020 às (12:54)

Ooooi
Nunca tinha ouvido falar dessa série, e também não li nenhum livro da autora ainda.
Esse tipo de leitura é totalmente fora da minha zona de conforto, mas estou tentando ler coisas mais diferentes esse ano, então quem sabe? kkk
Acho incrível quando a narrativa é tão envolvente de um modo que o leitor consegue sentir a angústia junto dos personagens.
Bjs

eliane - 17, maio 2020 às (16:39)

que trama hein
que situaçao limite essa mãe viveu
creio que deve ser um livro bem tenso e tambem fiquei imaginando esse final… como sera q

eliane - 17, maio 2020 às (16:39)

que trama hein
que situaçao limite essa mãe viveu
creio que deve ser um livro bem tenso e tambem fiquei imaginando esse final… como sera q

eliane - 17, maio 2020 às (16:45)

que trama heim que situaçao limite que essa mãe viveu
creio que deve ser um livro tenso fiquei imaginando esse final …como será que a autora conduziu a trama?
não conheço ainda a escrita da autora,mas por ser esse um dos meus generos favoritos desejo ler sim

Fabiolla Devenz - 19, maio 2020 às (20:12)

Não conhecia a série, mas achei ela bem comprida rsrs, mas se o enredo for realmente bom isso se torna um mero detalhe.
Gostei bastante do enredo, ainda mais agora que estou começando a tomar gosto por livros de investigação e com toque de suspense.
Nossa, não posso nem imaginar o que essa mãe passou ao encontrar a filha e o cara com a faca na mão, o que me deixou bem curiosa para descobrir qual foi a motivação do crime.

Giovanna Talamini - 22, maio 2020 às (14:33)

Olá!
Nossa, quantos livros! Sou do tipo que quando começo uma série, vou até o final dela, e vendo isso meu bolso chora kkkk
Matando o principal suspeito do crime, fica difícil saber o que aconteceu de verdade, mas não julgo, assim dá mais história hehe

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício