[Resenha] As estrelas esperam no céu — Lori Nelson Spielman - Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
22

abr
2024

[Resenha] As estrelas esperam no céu — Lori Nelson Spielman

Erika Blair tem tudo o que poderia desejar: uma carreira de sucesso como corretora imobiliária em Nova York e duas filhas lindas. Mas ela é jogada na escuridão mais profunda quando sua filha Kristen morre em um acidente de trem. Erika se sente devastada pela culpa — ela deveria ter levado as filhas para a universidade naquele dia, e as deixou por conta própria porque precisava mostrar mais um imóvel de milhões de dólares a um cliente.
Annie, a filha sobrevivente, lida com o luto à sua maneira: ela está convencida de que houve um caso de troca de identidades e que Kristen está viva. Entre a culpa de Erika e a confusão de Annie, mãe e filha se afastam, cada uma isolada em seu tormento particular.
Então, Erika recebe uma misteriosa mensagem anônima: “Encontre a paz perdida”. É uma frase dos cadernos de pensamentos que ela havia feito, com todo o amor, para cada uma das filhas, cheios de dizeres sábios da mãe e da avó de Erika. A mensagem seria de Kristen? Ou é uma tentativa desesperada de Annie para se reaproximar da mãe?
As mensagens continuam a chegar, e as pistas levam Erika à ilha de Mackinac, onde ela passou uma infância infeliz depois da morte da mãe. Revisitar seu passado doloroso é o único caminho para encontrar um modo de se reconectar com Annie.
Erika precisa reunir coragem e encarar os próprios demônios — antes que perca as duas filhas para sempre.

 

Ficha Técnica: As estrelas esperam no céu

Título: As estrelas esperam no céu
Título original: Quote me
Autor: Lori Nelson Spielman
Tradução: Ana Rodrigues
Editora: Verus
Número de Páginas: 388
Ano de Publicação: 2024
Skoob: Adicione
Compre: Amazon

As estrelas esperam no céu é o terceiro romance da estadunidense Lori Nelson Spielman. Embora tenha mais de 30 edições traduzidas em diferentes idiomas, o livro não chegou a ter uma edição em inglês, já que foi primeiramente publicado na Alemanha, em 2016. No início deste ano, chegou ao Brasil pela Verus, que também publicou A lista de Brett (2014) e Doce Perdão (2015), com tradução de Ana Rodrigues.

Erika, corretora imobiliária divorciada, trabalhou duro para chegar onde está. Mãe de duas jovens universitárias de 19 anos, Annie, adotiva, e Kristen, biológica, ela se desdobra para dar conta da maternidade e da vida profissional. Contudo, após um acidente tirar tragicamente a vida de Kristen, Erika e Annie são tomadas pelo luto, que também destroça a relação entre elas. O afastamento é intensificado por Annie acreditar que Kristen continua viva, e foi dada como morta por uma troca de identidades. Entretanto, quando Erika passa a receber mensagens anônimas retiradas de um caderno de pensamentos com que ela presenteou as filhas, ela se pergunta se a filha sobrevivente estaria certa, e é levada em uma viagem que a força a encarar seu passado doloroso.

Os capítulos de As estrelas esperam no céu se alternam entre as perspectivas de Erika, em primeira pessoa, e Annie, em terceira pessoa, o que é fundamental na construção da história. Ainda que o luto seja um dos temas centrais do romance, outro tema fundamental é a culpa, que assola mãe e filha por diferentes motivos. A partir disso, estabelece-se uma enorme falha de comunicação entre as personagens, que interpretam uma a outra a partir de seus próprios medos e angústias, incapazes de enxergarem as situações com clareza. Dessa maneira, quem lê tem a possibilidade de acompanhar o panorama geral da história, compreendendo os dois lados e se angustiando com a crescente tensão do conflito.

 

— Por que está inventando uma culpa, minha amiga? Não sabe que o mundo oferece culpa de graça?

página 227

 

Por isso, As estrelas esperam no céu é um romance principalmente voltado às emoções das personagens e às bagagens de cada uma delas. Ainda que a premissa dê uma sensação de certo mistério pairar a trama, este não é um livro que de fato se estrutura no suspense. Sim, a dúvida sobre a morte de Kristen perdura até o fim, funcionando como um dos fatores que instigam a curiosidade e o virar de páginas; contudo, a resposta é um tanto quanto evidente, justamente porque o foco do livro não é Kristen estar ou não viva, e sim o amadurecimento de Erika e Annie.

Lori Nelson Spielman desenvolveu Erika com bastante sensibilidade, sendo uma mulher presa em um passado doloroso e dividida entre os tantos papeis que precisa exercer. Foi muito bonito acompanhar a trajetória da personagem e todas as reflexões por ela provocadas. Annie, por sua vez, é também cativante, tanto dotada por uma bondade inata quanto por explosões típicas de sua fase adolescente, o que faz jus a alguém que está em processo de amadurecer.

Às vezes a vida oferece momentos de lucidez tão vividos que é impossível ignorar, momentos em que as situações subitamente se cristalizam, de tal maneira que, quando se toma uma decisão, ela é tomada não por medo, ou por esperança, mas por uma crença inabalável de que aquela é a coisa certa a fazer. Minha avó Louise teria dito que esses momentos nos rodeiam o tempo todo, mas que só escutamos quando nossos corações e mentes estão abertos para recebê-los.

página 317

Vale dizer, também, que o livro traz como pano de fundo diferentes cenários, passando por cidades dos EUA e da França, o que torna a leitura mais atraente pela ambientação ser atraente e, até mesmo, idílica. Outro ponto que me agradou foi o próprio caderno de pensamentos que Erika dá as filhas: além das reflexões que as frases em si proporcionam, o presente é um gesto belíssimo de ligação entre as gerações, uma vez que nem Annie nem Kristen conheceram a avó, que morreu quando Erika ainda era criança, mas podem se conectar a ela por meio dos pensamentos anotados por Erika.

Como As estrelas esperam no céu é escrito por uma ótica sensível, positiva e, até mesmo, romântica da vida, prevalece essa perspectiva na narrativa, o que também gerou um ponto crítico em minha leitura. O livro acaba por ser também capacitista ao retratar um personagem com deficiência como um exemplo de superação ou mesmo de forma de conforto para Erika, que se compara para se sentir melhor em relação à própria vida. Essa é uma forma de desumanizar uma PCD, reduzindo a pessoa a sua deficiência.

Em linhas gerais, As estrelas esperam no céu me proporcionou uma leitura rápida, gostosa e envolvente. É um romance doce, que aborda temáticas dolorosas com leveza e proporciona reflexões que nos fazem virar a última página com o coração menos carregado.

 

Resenha em vídeo






Deixe o seu comentário

Minha Vida Literária

Caixa Postal 20

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2024 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício