[Resenha] The Underground Railroad - Colson Whitehead | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
16

jun
2020

[Resenha] The Underground Railroad – Colson Whitehead

Cora é uma jovem escrava em uma plantação de algodão na Georgia. A vida é infernal para todos os escravos, mas especialmente terrível para Cora. Uma pária até entre outros africanos, ela está chegando à maturidade, que a tornará vítima de dores ainda maiores. Quando um recém-chegado da Virgínia, Caesar, revela uma rota de fuga chamada, a ferrovia subterrânea, ambos decidem escapar de seus algozes. Mas nada sai como planejado. Cora e Caesar sabem que estão sendo caçados: a qualquer momento podem ser levados de volta a uma existência terrível sem liberdade.

 

Ficha Técnica

Título: The Underground Railroad: Os Caminhos Para a Liberdade
Título original: The Underground Railroad
Autor: Colson Whitehead
Tradução: Caroline Chang
Editora: HarperCollins
Número de Páginas: 320
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: The Underground Railroad

The Underground Railroad: Os Caminhos Para a Liberdade é uma obra que coleciona prêmios e reconhecimento. Vencedor do Pulitzer 2017 e escolhido para o clube da Oprah, Colson Whitehead é autor de mais sete romances, tendo recebido pela sua última publicação, O Reformatório Nickel, o Pulitzer 2020.

Cora, uma jovem escrava na plantação de algodão no estado da Georgia, vive uma vida infernal, compartilhada por todos os escravos. Considerada uma pária entre africanos, ela chega à maturidade passando por dores cada vez maiores. Até que conhece Caesar, um recém-chegado que lhe revela as rotas de fuga chamadas de ferrovia subterrânea, lugar que lhes promete a liberdade. A fuga planejada cai por terra quando Cora e Caesar começam a ser caçados e o medo de serem levados de volta para aquela existência horrível lhes assombra.

Perseverança. É o que vemos na trajetória de Cora, uma jovem mulher buscando por sua liberdade em meio a uma vida de servidão. Colson trabalha bem essa dificuldade ao longo de todo o livro, pontuando situações que são ainda mais cruéis pela noção de serem puramente em decorrência do racismo — algo que reverbera até hoje. Esse é um dos motivos que me faz recomendar o livro, pois conseguimos sentir nas entranhas uma discussão que até hoje muitas pessoas negam. Uma leitura pesada, que nos força a parar e respirar.

A abordagem de muitos contextos históricos, visto que se passa nos EUA na época em que ainda havia escravidão na parte sul do país, consegue nos dar uma aula. Colson aborda um tema que eu desconhecia, como por exemplo as rotas utilizadas para fuga pelos escravos africanos, as underground railroads, apontando como funcionavam os abrigos secretos, além da ajuda de pessoas abolicionistas que se arriscavam para atravessar os escravos até a parte Canadense ou ao norte do país. Sendo uma amante de livros históricos, não poderia ter amado mais todo esse conhecimento disponível e detalhado.

Cora é uma protagonista intensa, capaz de trazer um lema que nós usamos muito hoje, o que cria esse laço de intimidade. “Siga em frente” ou “Não desista” são palavras importantes no dia a dia e que refletem cada situação que ela passa. Momentos de queda, de dor, mas nunca de desistência. Foi um livro repleto de ensinamentos, mas principalmente de reflexão sobre o significado de uma mulher negra resistir à escravidão e ao racismo.

Concluí a leitura como uma pessoa mais consciente sobre o significado da #blacklivesmatter, por essa razão indico The Underground Railroad: Os Caminhos Para a Liberdade não apenas por seus prêmios, sua transparência ou pelo belo trabalho textual, mas como uma obra memorável e atemporal de luta contra o racismo. Todos devemos ler.





Deixe o seu comentário

10 Respostas para "[Resenha] The Underground Railroad – Colson Whitehead"

Tereza Cristina Machado - 16, junho 2020 às (21:04)

Esse livro que foi enviado pela tag quando eu ainda não era associada… com essa resenha fiquei numa tentação … liberdade sempre vai ser uma questão , hoje em dia mudou as formas mas eu me questiono muito sobre isso.

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 16, junho 2020 às (22:06)

Francine!
Acho importante todo o movimento anti racista que vem sendo levantado no mundo e ainda mais a possibilidade de ler bons livros sobre negros perseverantes que vão em busca da sua liberdade.
Deve ser realmente uma verdadeira aula de história.
cheirinhos
Rudy

Angela Cunha - 17, junho 2020 às (07:36)

Primeira resenha que leio do livro e já estou ansiosa por ele. Cora parece ter tanta força, que só de ler a resenha, o coração ficou apertado,mas feliz.
E em tempos onde o ódio vem dominando tudo novamente, precisamos de histórias assim, que nos dêem um pouco dessa luta também, para que nunca deixemos o mal vencer!
Já pra lista de desejados!!!!
Beijo

Amanda Almeida - 17, junho 2020 às (08:25)

Nunca ouvi falar desse livro ou cheguei a vê-lo por aí e olha que é de 2017 e beeem renomado! Parece ser uma leitura bem pesada mesmo, mas extremamente necessária. Inadmissível que isso ocorra até hoje. Também não conhecia as underground railroads, achei que fossem invenção do autor. Que bom que ele detalhou tudo muito bem. Muito boa sua indicação!!

Beijos,
Amanda Almeida

Anna Mendes - 17, junho 2020 às (10:48)

Oi Fran!
Adorei a resenha!
É uma pena eu não ter ouvido falar de um livro com tantos prêmios e reconhecimentos, e que fala de um assunto tão atual e atemporal, como você comentou.
Afinal, com os recentes acontecimentos, as discussões sobre o racismo se tornaram mais importantes do nunca.
The Underground Railroad: Os Caminhos Para a Liberdade parece ser uma leitura envolvente e enriquecedora. Difícil, mas com mensagens muito importantes.
Espero fazer a leitura desse livro em breve!
Bjos!

Lynn Prado - 17, junho 2020 às (17:09)

Oooie
Infelizmente ainda não conhecia essa história, com tantos prêmios e com um assunto tão importante.
Parece ser muito bacana, emocionante e cheio de reflexões sobre resistência e racismo.
A ambientação do livro me chamou bastante atenção, com certeza procurarei o livro para ler.
Bjs

Theresa Cavalcanti - 18, junho 2020 às (12:45)

Olá, Francine

Não conhecia essa livro, mas agora estou louca para ler ele!
Tratar sobre o racismo é muito importante, ainda mais quando se tem tanta gente negando que ele ainda esteja presente na nossa sociedade.
Já corri pra adicionar esse livro nas minhas próximas leituras, e assim que tiver alguma promoção, vou comprar com certeza.

Beijos

eliane - 18, junho 2020 às (22:15)

ola
Que otima indicaçap ! concordo com voce .esse livro merece ser lido por todos ,por toda essa questão racial pelo qual o estamos vendo ,esse rascismo que não passa ,que cada dia faz mais vitimas . é por isso que esse genero tanto me atrai
Porque atraves de uma leitura ficamos conhecendo os fatos reais que aconteceram .Esperando mais otimas dicas como essa , porque nos enriquece cada vez mais

ingriD Figueiredo - 19, junho 2020 às (21:09)

Que incrivel! Eu já sabia um pouco sobre essa história das rotas de fugas pois assisti uma série chamada “A vida e a História de Madam C.J. Walker” (tem na Netflix), chegam a mencionar sobre isso e fui pesquisar mais sobre e me deparei com informações que não sabia da existencia (quem dera a escola tivesse ensinado), existia inclusive rotas marítimas de fuga escrava.

Quando me deparo com livros com temas assim, não consigo deixar de pensar… se vivessemos nesse período, se fossemos brancos livres, ou ate mesmo senhores de terra, como será que reagiriamos? Apoio? Repulsa? Omissão?

Posso sugerir um livro com tema similar? Um Defeito de Cor. (é sobre uma idosa negra ex-escrava que volta para a Africa em busca de seu filho perdido, é um romance fantástico!)

Lembrei de uma frase que li um tempo atras: “A escravidão é um pecado quando brancos eram colocados na canga, mas não quando se tratava de africanos. Todos os homens são criados iguais, a menos que decidamos que você não é um homem.”

Giovanna Talamini - 21, junho 2020 às (18:48)

Olá ♡
Não sabia da existência das ferrovias subterrâneas. Olha, nem cheguei a ler o livro e só de ler sua resenha já aprendi algo novo, imagina lendo a história completa então?!
Não é a toa que recebeu tantos prêmios.
Beijocas.

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício