[Resenha] Os Amantes de Hiroshima - Toni Hill | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
19

jul
2016

[Resenha] Os Amantes de Hiroshima – Toni Hill

os-amantes-de-hiroshima-minha-vida-literariaTítulo: Os Amantes de Hiroshima
Autor: Toni Hill
Editora: Tordesilhas
Número de Páginas: 504
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonSaraivaSubmarino

Em uma cidade que se ergue contra os poderosos, há segredos que continuam debaixo da terra. Em maio de 2011, em uma casa abandonada perto do aeroporto, a polícia de Barcelona encontra dois mortos envoltos em uma mortalha de flores. Abraçados, eles foram ali sepultados junto com uma grande quantia de dinheiro. Héctor Salgado e sua equipe são encarregados da investigação, um quebra-cabeça cercado de pistas demais. Enquanto isso, o inspetor Salgado, mais do que nunca unido à agente Leire Castro na busca por sua ex-mulher, também precisará investigar o que nunca imaginara até chegar à obscura origem do desaparecimento de Ruth e a uma verdade de consequências trágicas e imprevisíveis.

Os Amantes de Hiroshima é o terceiro livro da trilogia Inspetor Héctor Salgado e apresenta uma gama de fatores interessantes e atrativos para os fãs de romances policiais. Crimes, investigações e muita ação são apenas algumas das características marcantes da história.

os-amantes-de-hiroshima-minha-vida-literaria1

No porão de uma casa abandonada, policiais encontram dois corpos entrelaçados e decompostos. No andar de cima, desenhos feitos em grandes telas brancas revestem as paredes e reproduzem, com riqueza de detalhes, o entorno da casa e os cadáveres do porão. A investigação desse crime leva o personagem central, o inspetor Salgado, a mergulhar num universo repleto de segredos e dores e, ao mesmo tempo, recebe a ajuda de sua assistente, Leire Castro, para desvendar o desaparecimento de Ruth, a ex-mulher do inspetor.

Os Amantes de Hiroshima é dividido em quatro partes: “As Vítimas”, “Os Sobreviventes”, “Os Abutres” e “Os Carrascos”. Em meio a tudo isso, os personagens, são desenvolvidos muito bem, cada um com níveis de complexidade diferentes e envolvidos em situações repletas de amargura e complicações, o que torna a história mais completa e interessante.

os-amantes-de-hiroshima-minha-vida-literaria2

A narrativa em terceira pessoa é muito rica em informações, além de ter sido bem desenvolvida e ser muito instigante. Desse modo, apesar de Os Amantes de Hiroshima ser um pouco extenso, a leitura se desenvolve ao mesmo tempo em que o desenrolar das investigações, nos deixando ansiosos por descobrir o seu desfecho.

Apesar de não ter tido contato com os dois livros anteriores, não tive dificuldade para compreender o desenvolvimento da trama e fiquei surpresa do quão bem estruturada ela foi. Me parece que o autor possui um estilo de escrita maduro e muito bem definido, e acredito que, aqueles que tiverem oportunidade de ler a trilogia inteira, não se arrependerão e certamente poderão aproveitar ainda mais dessa história intrigante e envolvente.

os-amantes-de-hiroshima-minha-vida-literaria3





Deixe o seu comentário

Uma resposta para "[Resenha] Os Amantes de Hiroshima – Toni Hill"

Ivi Campos - 19, julho 2016 às (09:28)

Oi Clivia, ganhei este livro no meu aniversário e fiquei desanimada depois de descobrir que ele era o terceiro de uma série. Imagina minha alegria ao descobrir que isso não tem peso na leitura apenas deste volume. Adorei suas considerações.
Beijos

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício