[Resenha] Amor Imenso — Penelope Ward | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
26

jan
2021

[Resenha] Amor Imenso — Penelope Ward

Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava.
Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais
maduro e… muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?

 

Ficha Técnica

Título: Amor Imenso
Título original: Roomhate
Autor: Penelope Ward
Tradução: Débora Isidoro
Editora: Essência
Número de Páginas: 272
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarino

 

Resenha: Amor Imenso

Amor Imenso foi meu primeiro contato com a escrita de Penelope Ward, autora de romances sensuais e eróticos. Publicado pela editora Essência em 2017, está disponível para leitura na plataforma do Kindle Unlimited.

Amigos de infância, Amelia e Justin sempre foram apaixonados um pelo outro — sem jamais saberem disso. Por conta de um mal-entendido, os dois se distanciaram na adolescência, fazendo com que Justin passasse a odiá-la e causando um enorme remorso em Amelia. Já adultos, ambos são indicados no testamento da avó de Amelia para herdarem sua casa de veraneio, onde se reencontram após tantos anos.

A escrita de Penelope Ward é daquelas que te fisga desde os primeiros parágrafos. Rápida e direta, a linguagem dá agilidade à leitura tanto por sua simplicidade quanto pela autora resumir muitos dos acontecimentos, sem se prender tanto em detalhes. Assim, somos inseridos nos acontecimentos mais relevantes sem rodeios, e o ritmo segue veloz até o fim, intensificado pelos eventos que se desdobram e pela afinidade que passamos a sentir pelos personagens.

O romance, inicialmente, é do estilo amor e ódio e Penelope Ward se utiliza muito bem de vários clichês do gênero: reencontros de melhores amigos, casal dividindo o mesmo teto, relação cão e gato e melhores amigos que se apaixonam. Todos esses elementos tornam a leitura mais agradável, temperados pela grande carga erótica da história. Amor Imenso, vale dizer, não chega a ser considerado erótico, uma vez que não tem tantas cenas de sexo. Entretanto, há uma tensão sexual bastante presente na história, e as cenas com esse conteúdo são inegavelmente adultas, além das muitas piadas que são feitas. Assim, esse não é um livro adolescente.

Algo que gostei na leitura foi como ela tomou alguns rumos que eu não esperava, especialmente pela relação que se estabelece entre Amelia e Justin e as próprias escolhas feitas por ele. Apesar deles terem se separado por um mal-entendido quando mais jovens, isso não volta a acontecer na fase adulta. Ao contrário, os dois estão sempre conversando e esclarecendo o que pensam e sentem, fazendo com que haja maturidade entre eles. Essa característica, na verdade, é comum aos personagens do livro como um todo, já que conversas desse tipo são frequentes entre as figuras que surgem.

Apesar desses pontos positivos, Amor Imenso seria um livro que eu teria abandonado em cerca de ⅓ da leitura. Fiquei, em especial, bastante incomodada com falas e posicionamentos retrógrados, por vezes machistas, reproduzidos no romance. Também, minha impressão foi de que Amelia é uma personagem sem um verdadeiro arco de desenvolvimento, ainda que ela seja a narradora da história. Os conflitos que ela vive são respostas a algo externo que acontece com ela e, então, ela precisa lidar com seus sentimentos. A personagem não tem aspirações, não sabemos quais eram seus sonhos e ela acaba reduzida tanto à relação amorosa com Justin quanto ao papel que ela acaba assumindo no decorrer da trama — cuja menção configuraria um spoiler. Eu diria que Amelia assume um papel mais próximo ao de uma narradora-testemunha enquanto Justin seria o verdadeiro protagonista do livro — ele inclusive está na capa. 

Minha relação com Amor Imenso melhorou passados os 30% iniciais, sobretudo por eu ter me surpreendido com os rumos assumidos pela trama. É inegável que a leitura me entreteve, tanto que finalizei o eBook em poucas horas, então foi uma experiência agradável. Contudo, por preferir histórias que entregam um pouco mais, não diria que esse é meu tipo de livro — e não pretendo ler outros títulos da autora. Porém, para quem procura uma narrativa voltada totalmente ao romance e despretensiosa, essa é uma ótima recomendação.





Deixe o seu comentário

3 Respostas para "[Resenha] Amor Imenso — Penelope Ward"

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 26, janeiro 2021 às (23:02)

Aione!
Acredito que usar a mesma fórmula de muitos outros livros já escrito no estilo, não foi uma boa escolha, porque para que haja um diferencial, tem de haver mudanças, nem que sejam sutis e parece que a autora não conseguiu.
cheirinhos
Rudy

Angela Cunha - 27, janeiro 2021 às (07:04)

Conheço quase nada do trabalho da autora, mas esses enredos de amigos que se conhecem, se perdem, se encontram e com isso, nasce sentimentos diferentes, já não é tão novo assim.
Por isso, há de se ter um diferencial. Mas livros assim, normalmente são bem rasos mesmo.
Mesmo assim, se puder, lerei!!!
Beijo

eliane - 27, janeiro 2021 às (07:59)

Olá
Ainda não li nada dessa autora mas gosto de leituras assim leves e que tem uma narrativa que flui rapidamente .mesmo sendo clichê .

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2021 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício