[Resenha] Meia-noite, Evelyn! — Babi A. Sette | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
11

set
2020

[Resenha] Meia-noite, Evelyn! — Babi A. Sette

Da mesma autora de Senhorita Aurora, Meia-Noite, Evelyn! conta a história de um casal improvável com uma ideia brilhante. Mas o coração não costuma obedecer de bom grado à razão.
Em Meia-noite, Evelyn!, Evelyn Casey precisa se casar. Do contrário, corre o risco de perder tudo o que mais ama no mundo: as terras onde cresceu, a casa pela qual lutou e, principalmente, a tutela da meia-irmã, Violet. Esse caos é culpa de três homens: o padrasto, que morreu na ruína; o irmão dele, conde Derby; e Harry Montfort, o mulherengo e inconsequente filho de seu padrasto.
Harry Montfort odeia os nobres, o reino e a alta sociedade inglesa, apesar de muito a contragosto ser um duque. Ele está satisfeito com a vida de empresário bem-sucedido em Nova York. Mas, quando o maldito tio entra com um pedido na Câmara dos Lordes para assumir o título que Harry abandonou e a própria rainha o convoca, ele se vê obrigado a retornar à Inglaterra para exorcizar de vez os fantasmas do passado.
Mas Harry não contava que a breve estadia no reino fosse virar um pesadelo — é o que acontece quando a monarca exige que ele se case e assuma suas responsabilidades como duque. E contava menos ainda que fosse cruzar com uma ruiva impulsiva e cheia de personalidade: Evelyn Casey, a filha de sua madrasta.
Uma vez reunidos, Evelyn e Harry entendem que um casamento de aparências é a solução para todos os seus problemas. Mas será que um deles — ou os dois — cometeriam a loucura de se apaixonar?
Em Meia-Noite, Evelyn!, temos um casal com a ideia perfeita, que tem tudo para dar certo. Mas o coração não costuma obedecer de bom grado à razão.

 

Ficha Técnica

Título: Meia-noite, Evelyn!
Autor: Babi A. Sette
Editora: Verus
Número de Páginas: 392
Previsão de Publicação: Novembro/2020
Skoob: Adicione

 

Resenha: Meia-noite, Evelyn

Meia-noite, Evelyn! é o mais recente trabalho de Babi A. Sette, cujo lançamento está previsto para novembro pela Verus. Fui convidada para mediar o bate-papo com a autora em uma live que aconteceu no Instagram da editora e, por isso, tive a oportunidade de fazer a leitura antecipadamente.

Evelyn é responsável pelas irmãs e pela propriedade do padrasto desde que ele faleceu, anos após a morte de sua mãe. Praticamente sozinha no mundo, Evelyn se vê ainda mais à deriva quando o irmão de seu padrasto, conde Derby, ameaça tomar não só a propriedade, mas a tutela de Violet, sua meia-irmã mais nova. Sua única solução é encontrar um marido. Paralelamente, Harry vive a vida nos EUA, longe da aristocracia britânica de onde fugiu e para onde não tem intenção de voltar — até receber uma convocação da rainha após Derby, seu tio, entrar com um pedido requisitando o título de Harry.

Meia-noite, Evelyn! começa de forma bastante típica em romances de época e segue essa linha até mais ou menos metade da história, a partir de quando toma rumos um tanto quanto diferentes em relação ao mais comumente encontrado em livros do gênero. Em terceira pessoa, a narrativa se alterna entre as perspectivas intercaladas de Evelyn e Harry, cujo romance se desenvolve aos poucos, a partir de uma situação inicial de antipatia entre eles. Assim, é muito gostoso acompanhar a evolução do romance, especialmente pela escrita envolvente de Babi A. Sette, que mescla muito bem momentos mais sensíveis com outros ora mais leves e divertidos, ora mais sensuais — e a química entre o casal é deliciosa. Também, as diversas epígrafes ao longo dos capítulos relatando situações do quotidiano das irmãs, especialmente de Violet, na propriedade durante a ausência de Evelyn estão entre as passagens que mais me provocaram gostosas risadas.

Ainda, como é comum nos livros de Babi, há aqui a presença de contos de fadas. Se Não Me Esqueças é uma releitura de A Bela e a Fera e a protagonista de Lágrimas de Amor e Café encontra forças nas histórias que lia quando criança para viver sua própria narrativa, Evelyn também acredita na magia dessas leituras, tendo seus próprios momentos de Cinderela, que inclusive é bastante citada no romance. Não que a obra seja uma releitura desse conto, mas ele o resgata a seu próprio modo.

Se até a metade Meia-Noite, Evelyn! estava sendo uma leitura gostosa, mas que ainda não havia revelado seu potencial, foi desse ponto em diante que tudo mudou. Até então, era possível perceber a existência de alguns segredos na narrativa, mas não fui capaz de adivinhá-los. Quando entendi o que havia por de trás da história, passei a fazer uma leitura frenética até chegar ao momento da revelação. Babi A. Sette trabalhou temáticas pesadas e dolorosas com um jeito todo seu de escrever: delicadamente. Gostei muito de como a autora trabalhou os personagens, de como conduziu o enredo até aqui e, principalmente, de como tratou de suas dores. Tanto Evelyn quanto Harry enfrentam as próprias dificuldades de maneira muito real, de forma que foi impossível não ser levada às lágrimas nos capítulos finais. Também, Babi fez uma conexão muito importante entre a ficção e fatos reais históricos, o que tornou a leitura ainda mais interessante.

Finalizei a leitura de Meia-Noite, Evelyn! com o peito aquecido. A marca registrada de Babi A. Sette é colocar o amor no centro das tramas que desenvolve e, aqui, ele se faz mais uma vez presente. Frente a momentos complicados, tudo de que precisamos encontrar em uma leitura, na maior parte das vezes,  é uma dose de esperança — o que a autora sempre nos entrega. Fica o aviso de possível gatilho para temáticas sensíveis, como violência e abuso sexual.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Meia-noite, Evelyn! — Babi A. Sette"

Angela Cunha - 12, setembro 2020 às (08:00)

Mesmo que não tenha conseguido acompanhar a live no Insta, sigo o trabalho da Babi há um tempinho e não, ainda não li nenhum livro dela rs
Mas vou mudar isso em breve!
A capa desse último livro está linda demais e pelo que li mais uma vez, ela consegue trazer personagens bem construídos e sim, uma história de amor que não só marca todo o enredo,mas que deixa o leitor feliz com o resultado final!!!
Lerei!!!
beijo

Theresa Cavalcanti - 12, setembro 2020 às (09:30)

Olá,

Eu só li Senhorita Aurora da Babi, e gostei muito. Já tava pensando em qual seria o próximo livro dela que eu iria ler.
Esse parece muito bom, e já vou adicionar na minha lista. To com medo, porque não sei muito como é a escrita dela em romances de época.

Beijos

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 13, setembro 2020 às (01:17)

Aione!
Ah, que saudades de ler um livro da Babi porque eles sempre acalantam meu coração e mesmo que nessa traga temas masi fortes e motivos de gatilhos, como falou, ela é delicada em suas abordagens e falas, por vezes nem percebemos o que realmente vem pela frente e acabamos nos surpreendendo.
E claro que um lindo romance.
cheirinhos
Rudy

Amanda Braga de Almeida - 14, setembro 2020 às (07:53)

Nunca li nenhum livro da autora. Parece ser ótimo e muito gostoso de ler. Acho fofo quando os livros trazem meio que uma releitura de contos de fadas, uma graça.
Beijos

Scheila - 14, setembro 2020 às (10:16)

Oi, Aione!
Ai que demais, ter a honra de ler antes de muitas pessoas ahahaha.
Já ganhou meu coração por ser um romance de época..
Sou fã de romances assim, que começam com os dois não se dando bem e por fim se apaixonando.
Nunca li nenhum livro da Babi e fiquei com pena de não ter visto a live..
Aguardando ansiosamente a publicação.

Beijos! <3

Anna Mendes - 14, setembro 2020 às (20:43)

Oi Aione!
Adorei a resenha!
Não sou uma grande leitora de romances de época e da Babi eu só li Senhorita Aurora e Não Me Esqueças.
Achei linda a capa de Meia-Noite, Evelyn!
Já sabemos que essa coisa de casamento por conveniência não acaba dando certo…. Hehehe
Legal saber que os pontos de vista são intercalados entre os protagonistas. Gosto muito quando a narrativa é feita dessa forma.
Pelos seus comentários, parece ser uma leitura envolvente e emocionante. Já vou colocá-lo na minha lista de desejados!
Bjos!

Elizete Silva - 17, setembro 2020 às (15:27)

Olá! Mas é claro que já estou ansiosíssima para conferir esse livro, a história já me ganhou, fiquei aqui doida para conhecer mais sobre a Evelyn e o Harry, e curiosa para saber o que aconteceu com ele, para ter abandonado tudo e ir para os Eua.

eliane - 22, setembro 2020 às (23:07)

Como fa de romance de epoca ja fiquei com muita vontade de ler essa obra .amo quando o casal tem quimica e quando existe obstaculos que tem que ser superados .
Quero muito conhecer a escrita dessa autora

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício