[Resenha] E Se Tocássemos O Céu — Leo Oliveira | Minha Vida Literária
13

dez
2019

[Resenha] E Se Tocássemos O Céu — Leo Oliveira

Título: E Se Tocássemos O Céu
Autores: Leo Oliveira
Editora: Autopublicação
Número de Páginas: 127
Ano de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compre: Amazon

Joaquim tem 18 anos, é apaixonado por música e o primeiro e maior fã do Chris Hemsworth. Entre uma composição e outra, ele tenta reencontrar a sua verdadeira voz enquanto escreve e-mails que nunca serão enviados para o seu Thor. Mas, às vezes, é difícil deixar o passado de lado — até mesmo quando o seu ator favorito vai participar do evento mais incrível do planeta.
Na tentativa de encontrar um espaço no mundo e amar o que há de mais puro dentro de si, Joaquim irá descobrir que o céu não é o limite quando se trata de viver um dia após o outro.

Conheci a escrita de Leo Oliveira com a novela Todos Nós Vemos Estrelas, assinada em parceria com Larissa Siriani. Agora, o autor, que também faz parte da antologia O maior espetáculo da Terra, lançou seu primeiro trabalho solo, E Se Tocássemos o Céu, autopublicado em eBook na plataforma KDP da Amazon.

A narrativa nos traz Joaquim, jovem de 18 anos apaixonado por música e pelo Chris Hemsworth. Apesar do apoio dos pais e de viver em um lar estável e cheio de amor, o garoto muitas vezes sente a insegurança aflorar e não tem certeza de ter assumido sua própria voz perante ao mundo. Então, duas coisas acontecem: ele conhece um garoto em um supermercado e descobre que seu maior ídolo virá para a Comic Con. Ambos acontecimentos movimentarão sentimentos diversos em Joaquim e o colocarão mais perto de se tornar quem ele de fato é.

Acredito que “sensibilidade” seja o melhor adjetivo para descrever a narrativa de Leo Oliveira, algo perceptível desde seu outro trabalho que tive a oportunidade de ler. Com suavidade, o autor transborda sentimentos em palavras e nos conecta de maneira muito rápida ao protagonista. Ao mesmo tempo, E Se Tocássemos o Céu entrega também uma leitura divertida e bem-humorada, repleta de referências da cultura pop, que se contrapõe às passagens mais sensíveis criando um equilíbrio entre os dois aspectos.

Sendo uma novela, E Se Tocássemos o Céu assume as características do gênero e proporciona uma leitura rápida, centrada no protagonista e com um número reduzido de conflitos — no caso, ligados principalmente ao processo de amadurecimento de Joaquim. É muito gostoso poder acompanhá-lo nessa caminhada, especialmente porque ela ocorre de maneira muito fluida e natural. Em cerca de uma hora, concluí a leitura com um sorriso no rosto e satisfeita pelas descobertas de Joaquim sobre si mesmo.

E é claro que o romance não fica de fora. Trabalhado de maneira delicada, proporciona o gostinho de um amor que está começando e passamos com o personagem por todas as fases do início de um relacionamento, das incertezas e frios na barriga à consolidação do tão esperado primeiro beijo. E por mais que esse aspecto da história agrade pelo que é e pelo que representa — considerando que esse é um romance LGBTQ+ —, é interessante pensar, também, em como o par de Joaquim funciona para ele como um espelho, mostrando a ele as características que nem sempre consegue enxergar sobre si.

Em linhas gerais, adorei E Se Tocássemos o Céu. Leo Oliveira me divertiu e me emocionou, além de ter me possibilitado, sem querer, viver uma experiência única: fiz a leitura rumo à Comic Con, convenção que é um dos cenários da novela. Enquanto andava pelo pavilhão, não pude deixar de ver Joaquim pelos corredores e de ouvir a melodia suave de sua voz recém-descoberta, me contando sua história com orgulho e alegria.





Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Resenha] E Se Tocássemos O Céu — Leo Oliveira"

Angela Cunha - 14, dezembro 2019 às (06:01)

Ah que gracinha de resenha! Leitura nacional, leitura de qualidade. Não somente por trazer esse lance do LGBTQ+,mas também por apresentar isso do frio na barriga, das emoções, do misto de sentimentos que este primeiro traz a quem o sente!
E para quem curte o evento, pode ligar tudo isso de uma forma ímpar!
Adorei e gostei também de ver esse lado poético de um todo!
Se tiver oportunidade, claro que quero muito ler!
Beijo

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 15, dezembro 2019 às (23:29)

Aione!
Lindo ver uma história tão bem escrita e que nos emocionam de várias formas, ainda mais sendo do mundo LGBT, parece que a sensibilidade do autor conquista quem está fazendo a leitura.
E adoro livros que são escritos como novela, é como aompanhar o desenvolvimento passo a passo e ficar com aquela expectativa para a o próximo capítulo.
Depois conta como foi a Comic.
cheirinhos
Rudy

Verônica Vieira - 17, dezembro 2019 às (16:09)

Que legal essa resenha.
deve ter sido o máximo sua experiência de ter vivido a ambientação do livro.

Scheila - 18, dezembro 2019 às (17:12)

Oii, Aione!

Gosto de leituras nacionais.. mas como sempre, prefiro ler o livro físico, tenho muitos problemas com e-book.. kk.
Mas adorei a resenha.. principalmente pro ser um livro tão sensível..
O melhor foi você fazer a leitura pelo cenário, achei o máximo!

<3

Anna Mendes - 21, dezembro 2019 às (14:56)

Oi Aione!
Amei a resenha!! <3
Achei uma graça a capa desse livro!
Só pela premissa e por seus comentários já dá para ter ideia da sensibilidade que o autor utilizou para criar sua história.
Parece ser uma leitura leve e comovente. Achei bem legal o autor ter inserido elementos da cultura pop na trama!
Fiquei muito curiosa para conhecer a escrita do autor e mergulhar nessa história! 🙂
Bjos!

Elizete Silva - 23, dezembro 2019 às (22:21)

Olá! O livro parece ser encantador, o autor soube conduzir muito bem a história de Joaquim, com uma escrita fluída e sensível, muito bacana você ter tido a oportunidade de ler a história a caminho de um dos cenários do livro, acredito que tornou a leitura ainda mais prazerosa.

Rayane - 28, dezembro 2019 às (01:52)

O livro parece ser tão leve e divertido, achei a capa muito fofa e adorei o titulo do livro, chamam a atenção. Confesso que ainda não conhecia esse livro e achei muito legal conhecer mais do tema, um pouco do personagem, e é um livro que parece ensinar o leitor a entender e aceitar as diferenças sempre ao mesmo tempo que diverte o leitor.

Rayane B. de Sá - 28, dezembro 2019 às (22:24)

Oiii ❤ Esse livro parece do tipo que deixa um quentinho no coração depois que você acaba.
Gostei de saber que a escrita do autor é sensível, pois gosto muito de sensibilidade nos livros que leio.
Estou curiosa para saber como serão essas mudanças para o personagem e o que aprenderá com elas, como será seu amadurecimento.
Bom saber que é uma leitura divertida, rápida e gostosa de ser feita.
Adorei essa capa, é tão linda!
Beijos ❤

Fabiolla Devenz - 29, dezembro 2019 às (00:47)

Acho que além de ser uma leitura bem fluida, já que o livro é bem curtinho, trata também de amadurecimento e autoconhecimento.
Gostei do fato do livro falar um pouco sobre a Comic Con e retratar sobre o crescimento do Joaquim e todas as suas inseguranças.

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por