[Resenha] Senhorita Aurora — Babi A. Sette | Minha Vida Literária
18

jun
2018

[Resenha] Senhorita Aurora — Babi A. Sette

Título: Senhorita Aurora
Autor: Babi A. Sette
Editora: Verus
Número de Páginas: 342
Ano de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraiva ♥ Submarino

Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios.

Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida — e avassaladora — que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado…

Quando foi publicado de forma independente na Amazon em 2016, Senhorita Aurora se manteve entre os eBooks mais vendidos da plataforma pelos 40 dias em que esteve disponível. Quase dois anos depois, o livro chega às livrarias em formato físico pela editora Verus, possibilitando que mais leitores conheçam a história de Nicole e Daniel, agora em versão estendida.

Nicole está prestes a realizar o sonho de se tornar a primeira bailarina em uma peça na companhia de balé da qual faz parte. Contudo, um de seus diretores, o maestro Daniel Hunter, tem tornado tudo mais difícil para ela: além de seu humor imprevisível, ele simplesmente tomou conta dos pensamentos da bailarina.

Apesar de já conhecer o trabalho de Babi A. Sette de seus livros A Promessa da Rosa e Não Me Esqueças, ler Senhorita Aurora me deu a sensação de estar novamente conhecendo a escrita da autora. Isso porque pela primeira vez a narrativa se dá em primeira pessoa. Além da proximidade maior com a protagonista que essa perspectiva proporciona, a escrita em si sofreu influências dessa escolha, adquirindo um vocabulário semelhante ao da faixa etária de Nicole, embora não perca as características de sensibilidade e intensidade tão próprias de Babi.

Intensidade, aliás, é a marca de Senhorita Aurora. A história já se abre demonstrando o quanto as emoções são as protagonistas no palco criado pela autora e em momento algum esse aspecto fica de lado. Ao contrário, as sensações são constantemente despertadas e cada vez mais intensificadas, sobretudo no que se refere à relação entre Nicole e Daniel. Em se tratando desse casal, a única certeza é que não há indiferença entre eles e naquilo que eles nos causam. Confesso que a relação alucinada e mutável entre os personagens me incomodou em alguns momentos pela sobrecarga que me causou; porém, era isso o esperado, já que assim podemos sentir na pele o próprio desgaste enfrentado por Nicole.

De qualquer maneira, o que mais me tocou na leitura foi a mensagem transmitida pela história. Posso ter adorado o cenário londrino e a relação da música e da dança tão presentes no enredo, mas me apaixonei pela maneira de como o amor age sobre Nicole e Daniel para que ambos sejam capazes de lidar com os conflitos a eles impostos. Em um primeiro instante, Nicole precisa enfrentar as consequências que os fantasmas de Daniel causam aos dois — e com as escolhas que ela será obrigada a fazer a partir disso — ao passo que é tocante acompanhar a batalha interna do maestro, em especial por seus medos serem tão palpáveis e humanos. Depois, é a própria Nicole quem se vê frente ao inesperado e foi esse o instante que mais me emocionou; afinal, as imprevisibilidades da vida podem nos levar a lugares indesejados, mas, encontrando apoio ao nosso redor, é sempre possível descobrir novas saídas. E Senhorita Aurora não decepciona em matéria de demonstrar que a felicidade é possível a todos.

Em linhas gerais, finalizei a história de Nicole e Daniel completamente tomada pelas mais diversas emoções e precisei digerir cada uma delas antes de escrever essa resenha. Senhorita Aurora conta com passagens típicas em romances do gênero, mas garante sua marca particular. É daquelas leituras que acima de tudo devem ser sentidas, e somente a partir dessa sensibilidade é que tiramos as valiosas mensagens por ela transmitidas.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Senhorita Aurora — Babi A. Sette"

Daiane Araújo - 18, junho 2018 às (19:09)

Oi, Aione.

É perceptível que a autora conduz o livro com maestria, submetendo-se assim, a entregar ao leitor uma história bonita, encantadora e com uma dosagem de drama, que eu aprendi a gostar.

Gosto muitíssimo de ver a evolução/redenção de personagens como o Daniel. Pra mim, esse é um ponto primordial em um livro. Espero, é claro, que isso tenha acontecido nesse livro.

Acredito que, apesar de algumas ressalvas em relação ao personagem, é uma leitura que vou curtir, pois notei que a Babi reuniu elementos básicos, mas também surpreendentes e envolventes, que formam um bom romance.

Responder

Anna Mendes - 19, junho 2018 às (15:19)

Oi Aione!
Adorei a resenha!
Já ouvi muito a sua gêmea lá do Livros e Fuxicos falar muito bem deste livro e, depois de ler a sua resenha, fiquei ainda mais curiosa para fazer a leitura!
Parece ser um romance muito envolvente, emocionante e com personagens cativantes!
Também achei muito linda a capa do livro! Nunca li nada da autora, mas pretendo mudar isso em breve 😉
Bjos!

Responder

Lily Viana - 19, junho 2018 às (22:58)

Olá!
Eu estou muito curiosa em ler os livros dessa autora, já ouvir fala muito dela dizendo que os livros são incríveis. A trama me deixou bem curiosa e claro, já anotei na listinha de leitura e de comprinhas também..Sei que tenho um livro dela e estou bem ansiosa para iniciar a leitura e poder conhecer a escrita dela!

Meu blog:
Tempos Literários

Responder

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 21, junho 2018 às (00:57)

Aione!
Tive oportunidade de ler A Promessa da Rosa da mesma autora e é maravilhoso, porém é um romance de época.
Aqui o romance é contemporâneo, o que já muda um pouco, mas em sendo romance e com tantos problemas no passado de Daniel, fiquei muito interessada em poder ler.
Deve ser mais um daqueles livros maravilhosos!
E se traz tantos sentimentos controversos, deve ser fabuloso.
A Babi não decepciona.
“Nunca sei se quero descansar porque estou realmente cansada, ou se quero descansar para desistir. “ (Clarice Lispector)
cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA JUNHO – 5 GANHADORES
BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Responder

Micheli Pegoraro - 21, junho 2018 às (21:44)

Oi Aione,
A narrativa da Babi é mágica, me apaixonei com Não Me Esqueças, meu livro favorito da autora. Li também A Promessa da Rosa, só não me conquistou totalmente por causa do mocinho, não consegui me simpatizar com ele.
Quero muito ler Senhorita Aurora desde quando foi publicado de forma independente, é o tipo de romance que envolve o leitor completamente. Adoro balé, e vou adorar acompanhar essa parte cultural da história, com as tantas dificuldades que a Nicole tem que enfrentar para realizar o seu sonho. Já o Daniel, estou bem curiosa para saber que tema polêmico é esse que envolve o personagem.
Estou ansiosa para ler esse romance intenso e que desperta sentimentos contraditórios .
Beijos

Responder

suzana cariri - 27, junho 2018 às (14:07)

Oi!
Já li outros livros da autora que me encantou e fiquei fã da escrita da babi, esse é um livro que esta na minha lista de leitura a bastante tempo, e até agora não sei porque ainda não peguei ele para ler, quando lançou vi muitos comentários positivos e fiquei curiosa para ler, agora que lançou a versão física irei vou ver se finalmente leio esse livro, a capa dele ficou linda e a historia está me deixando bem curiosa para poder ler !!

Responder

Patrini Viero - 28, junho 2018 às (13:39)

Acho a capa desse livro primorosa! Tem tudo a ver com o enredo, pelo que pude perceber da sinopse, e traduz muito bem a beleza e delicadeza da história do casal. O que eu mais curti na trama foi o fato de acompanhar o desenvolvimento do amor entre os dois personagens e o quanto isso pode influenciar de maneira positiva ou não a personalidade de ambos. As dificuldades pra viver um grande amor é um tema bastante trabalhado em romances, mas acredito que a escrita sensível da autora e a forma mais delicada de abordar os assuntos tratados sejam um diferencial no livro.

Responder

Ana Carolina Venceslau Dos Santos - 29, junho 2018 às (19:51)

Adoro os livros da Babi a Sette entusiasmada quando anunciaram lançamento desse livro pela editora e até acompanhei a polêmica acerca da capa do livro que foi modificada duas vezes mas quando li a sinopse desse livro não pude deixar de me lembrar do romance da Bailarina com o mestre do Balé de sua peça do filme O Cisne negro com a Natalie Portman

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por