[Resenha] Relatos de Um Gato Viajante - Hiro Arikawa | Minha Vida Literária
05

jan
2018

[Resenha] Relatos de Um Gato Viajante – Hiro Arikawa

Título: Relatos de um Gato Viajante
Autor: Hiro Arikawa
Editora: Alfaguara
Número de Páginas: 256
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

O gato Nana está viajando pelo Japão. Ele não sabe muito bem para onde está indo ou por que, mas ele está sentado no banco da van prata de Satoru, seu dono. Lado a lado, eles cruzam o país para visitar velhos amigos. O fazendeiro durão que acredita que gatos só servem para caçar ratos, o simpático casal dono de uma pousada que aceita animais, e o marido abandonado pela esposa que ama animais. Mas qual é o motivo dessa viagem? E por que todos estão tão interessados em Nana e Satoru? Ninguém sabe muito bem o que está acontecendo e Satoru não diz nada, mas quando Nana descobrir o motivo da viagem, seu pequeno coração passará por uma das mais difíceis provas de suas sete vidas. Narrado em vozes alternadas, esse romance emocionante e divertido nos mostra um jovem de grande coração e um narrador-gato muito esperto, numa amizade que desafia as fronteiras de um país e da própria vida.

Relatos de um Gato Viajante é um livro certeiro para quem ama gatos, afinal nada melhor para os amantes dos bichanos do que uma obra na qual a personagem central é um próprio. A autora japonesa Hiro Arikawa já escreveu diversos romances que são considerados best-sellers no Japão; aqui no Brasil, esse é o primeiro livro publicado da autora, um romance delicado, sensível e muito cativante.

Aqui conhecemos Nana, um gato de rua que foi adotado por Satoru após ser atropelado. Ocorre que, depois de algum tempo na companhia um do outro, Satoru não poderá mais ficar com seu companheiro e amigo Nana e resolve encontrar um novo lar para o gato. Os dois empreendem uma viagem pelo Japão, que vai de encontro a pessoas especiais que fizeram parte da vida de Satoru. Desse modo, vamos conhecendo um pouco mais da vida de Satoru e ao mesmo tempo vivenciando as aventuras dessa viagem.

A narrativa em vozes alternadas, sendo uma do gato, é leve, envolvente e por vezes engraçada devido à personalidade de Nana e seus comentários sempre muito bem dispostos no decorrer da trama.

Um dos aspectos que mais me agradou é que, apesar de ser uma história que possui certa previsibilidade, é interessante de acompanhar justamente por nos sentirmos envolvidos com as personagens e pela leveza da narrativa mesmo em meio a alguns percalços que acabam ocorrendo. Outro fator interessante é que conhecemos um pouco mais dos costumes do Japão na medida em que as personagens viajam pelo país.

Para quem busca uma leitura leve, dinâmica e que ao mesmo tempo fala de assuntos como amizade, perda e das dificuldades que podemos enfrentar ao longo da vida, essa certamente é uma boa opção. Relatos de um Gato Viajante nos mostra que embora às vezes precisemos lidar com muitos percalços, o modo como agimos para enfrentá-los e o modo como tratamos as pessoas ao nosso redor, no final das contas, é o que faz a diferença nessa nossa jornada.





Deixe o seu comentário

12 Respostas para "[Resenha] Relatos de Um Gato Viajante – Hiro Arikawa"

Aline Teixeira - 05, janeiro 2018 às (17:47)

Olá Clivia! Eu AMO gatos! Nem precioso dizer que me interessei super pelo livro não é? A forma como a autora abordou a relação entre homem e bichano é encantadora. Dá uma dor no coração só de pensar que eles vão ter que se separar. Não vemos mesmo livros de literatura relacionados ao Japão no mercado, é muito bom conhecer novas culturas através das páginas. Se tiver a oportunidade com certeza lerei a obra. Beijos

Responder

Daiane Araújo - 05, janeiro 2018 às (20:16)

Oi, Clivia. Um dos meus livros desejados! ? Como eu amo gatos, eu não poderia deixar de querer ler esse livro em hipótese alguma, e também por ser um livro sob uma perspectiva diferente, mesmo que seja narrado por seu dono também…

Saber o que um gato está pensando, sentindo, é fantástico. Mas, também é triste saber que ele pode ser separado de seu dono, pois acredito que foi criado um laço entre eles. Com certeza ambos vão sofrer! Afinal, não é fácil nos separarmos de quem amamos (mesmo que seja um animal), mas muitas vezes, é preciso abrir mão de algo! ?

Porém, a preocupação do dono em encontrar um novo lar para o gato Nana (e não simplesmente abandoná-lo ou deixá-lo com qualquer pessoa), é algo tocante!

Responder

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 05, janeiro 2018 às (21:40)

Clívia!
Bacana ver um livro protagonizado por uma gata e ainda podermos aprender preceitos japoneses.
Amo a cultura asiática e amo animais.
Deve ser um livro bem descontraído e engraçado.
Desejo Um ótimo final de semana e Novo Ano repleto de realizações!!
“Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
cheirinhos
Rudy
1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

Responder

Fabiana Roberta - 06, janeiro 2018 às (11:36)

Olá não conhecia este livro achei a história bem leve e parece ser bem gostosa de ler,fiquei curiosa pela parte narrada pelo gato deve ser bem legal saber o que se passa na cabeça do bichano.
Bjs

Responder

Anna Mendes - 06, janeiro 2018 às (13:17)

Oi Clívia!
Adorei a resenha!
Eu não conhecia esta história e acho que nunca li um livro escrito por uma autora ou autor japonês. Também nunca li uma história que se passasse no Japão e isso chamou muito a minha atenção para conhecer o livro resenhado.
Adoro histórias que possuem animais como um dos personagens. Parece ser um livro leve, envolvente, emocionante e repleto de ensinamentos.
Fiquei curiosa para fazer a leitura 🙂
Bjos!

Responder

Vitória Pantielly - 08, janeiro 2018 às (09:02)

Oi Clivia!
Ah, não sou bem uma fã de gatos, mas nesse caso dá até pra dizer que gosta de tão fofo que o livro está!
A história parece bem infanto juvenil, você percebe que a amizade entre o gato e o home é bem forte e mto bonita. Gostei 🙂
Bjs

Responder

Jady Santos - 12, janeiro 2018 às (14:45)

Amo gatos, mas não de forma exagerada kkk
Nunca li nenhum livro que conta a historia de um animal ou que um animal narra, deve ser interessante. Tambem nunca li nenhum livro escrito no Japão, pode ser minha primeira leitura.
O legal é que como é sobre uma viagem vai dar pra aprender bastante sobre o país, deve ser bem legal o livro.

Responder

Lily Viana - 16, janeiro 2018 às (15:17)

Olá!
Que livro fofo!
Eu já vi livros que são de japão e traduzido para o Brasil e adoraria muito ler e conhecer as escritas do autores por lá. A historia é muito fofa, ainda mais que amo gatinho, com certeza uma trama muito envolvente. Já anotei na lista de leitura!

Tempos Literários

Responder

Gabriela Gonzalez - 16, janeiro 2018 às (22:45)

Li esse livro e adorei. Não sou uma apaixonada por gatos mas a relação deles é linda. Além disso, temos conhecimentos de costumes japoneses que não fazem parte do nosso dia a dia. É uma leitura prazerosa.

Responder

Ana Carolina Venceslau dos Santos - 29, janeiro 2018 às (09:47)

Logo de cara eu achei que esse livro também seria previsível mas é como você falou você se apega nele pelos relatos delicados e pela leveza da Leitura eu acabei lendo esse livro por acaso logo depois de ter lido o livro Quatro Vidas de um cachorro eu quis procurar mais livros onde os animais fossem os protagonistas e acabei encontrando esse e me surpreendi muito com a leitura o o que também me ajudou a colocar mais um livro na lista de literaturas estrangeiras que eu estava fazendo

Responder

Lana Silva - 30, janeiro 2018 às (12:21)

Achei interessante a mensagem que este livro traz, mesmo que narrado por um animal, vejo que passamos por muitas dessas situações, já que sempre temos momentos ruins, mas a forma como a qual enfrentamos, ou tratamos quem esta do nosso lado e que importa. Além de que esta e uma leitura rápida, dinâmica, que eu acredito que vale a pena dar uma chance.

Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

Responder

Daniela Campelo - 12, agosto 2018 às (22:36)

Olá Clívia! Obrigada pela resenha; estou namorando esse livro há alguns meses. Você acha que a história é pesada para uma criança de 7 anos? Pensei em ler junto com minha sobrinha, leitora voraz e 50% japonesa, mas não estou certa se será adequado. Você pode me aconselhar? Desde já obrigada! Abraços, Daniela

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por