[Resenha] Meu Livro Violeta — Ian McEwan | Minha Vida Literária
02

nov
2018

[Resenha] Meu Livro Violeta — Ian McEwan

Título: Meu Livro Violeta
Título original: My Purple Scented Novel
Autor: Ian McEwan
Tradução: Jorio Dauster
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 128
Ano de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Dois textos inéditos de um dos maiores ficcionistas da atualidade, reunidos no marco da celebração de seus 70 anos.
Meu livro violeta é uma pequena joia da narrativa curta sobre o crime perfeito. Mestre do suspense e do enredo, Ian McEwan descreve uma traição literária meticulosamente forjada e executada sem escrúpulos.
Publicado em janeiro de 2018 na prestigiosa revista New Yorker, o conto revisita um tema caro ao autor e tratado em livros como Amsterdam: as ambivalências das relações de amizade entre dois artistas, com doses desmedidas de admiração e inveja.
Ao conto que dá título ao livro se segue o libreto Por você, escrito para a ópera de Michael Berkeley. Profundo conhecedor de música, McEwan apresenta uma cativante história de amor e traição envolvendo quatro personagens: o regente e compositor Charles Frieth, sua esposa, uma admiradora, e o médico da família. Em sua primeira incursão no universo da ópera, McEwan mostra que seu talento como criador de histórias segue sendo insuperável.

Meu Livro Violeta traz dois contos de Ian McEwan em estilos bastante distintos um do outro, mas que se aproximam ao trazerem uma temática em comum: a corrupção do homem frente a seus próprios interesses.

No conto que dá nome ao livro — cujo lançamento mundial celebrou os 70 anos do autor —, conhecemos a história de um crime literário. Jocelyn Tarbet e Parker Sparrow são escritores e amigos de longa data. Em algumas páginas, Parker, o narrador em primeira pessoa, narra os altos e baixos dessa amizade e traça a trajetória que cada um dos amigos seguiu ao longo da vida. É quando chegamos ao ponto da narrativa que realmente importará para o desenvolvimento da trama, quando ambos, já na meia-idade e em pontos bastante diferentes de sucesso em suas carreiras, serão drasticamente afetados por uma escolha do protagonista.

O mais interessante da leitura é a habilidade com que Ian McEwan desenvolve os conflitos e, especialmente, o narrador protagonista. Ainda que o conto seja bastante curto, é possível imergir nele com facilidade por conta da linguagem clara do autor e de sua primorosa descrição de cenários e situações. Acima de tudo, me encantou a maneira de como são apresentados os aspectos da personalidade de Parker que levarão à sua atitude decisiva. É justamente no contraste entre o que ele diz e aquilo que demonstra que suas intenções se fazem claras, e a ironia perversa da trama apenas ressalta a temática central, que rodeia os sentimentos de inveja e competição.

“Por você”, por sua vez, é o libreto escrito para a ópera de Michael Berkeley. Nele, é narrada a história do regente e compositor Charles Frieth, cujas aventuras amorosas preparam a ação narrativa que envolverá sua esposa, o médico dela e a criada do casal.

Em uma trama que me lembrou uma mescla de Otelo e Primo Basílio, acompanhamos as paixões inflamadas das personagens e como elas se combinam para a criação da tragédia. Embora o estilo narrativo se diferencie do primeiro texto por ambos pertencerem a gêneros distintos, ainda assim é possível reconhecer a linguagem clara de McEwan, bem como a perversidade presente na trama também a aproxime de “Meu Livro Violeta”.

Em linhas gerais, gostei de Meu Livro Violeta especialmente por seu caráter revelador da obscuridade do ser humano. Foram leituras rápidas e envolventes, ainda que de estilos diferentes, e que mais uma vez me fizeram admirar o trabalho de Ian McEwan.





Deixe o seu comentário

5 Respostas para "[Resenha] Meu Livro Violeta — Ian McEwan"

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 02, novembro 2018 às (21:39)

Aione!
Gosto dos livros que trazem como tema a ambição humana e do que são capazes de fazer por causa dela.
Os contos devem ser bons, já que falam de corrupção, tema bem atual, né?
Gostaria de ler.
cheirinhos
Rudy

Responder

Angela Cunha - 03, novembro 2018 às (08:02)

Como sou apaixonada por contos e mais ainda pelo trabalho do Ian, namoro este livro já tem um tempinho. Primeiro pela capa lindíssima, adoro a cor..rs e por trazer todo este se corromper do ser humano, tão atual para os dias que vivemos!
Com certeza, espero ter oportunidade de ler a obra em breve.
Beijo

Responder

Anna Mendes - 03, novembro 2018 às (19:13)

Oi Aione! Adorei a resenha! <3
Gostei bastante das premissas desses dois contos! E achei linda a capa desse livro! Fiquei curiosa para fazer a leitura!
Ainda não li nada do autor, mas pretendo começar lendo Reparação (e depois assistir a adaptação). Já vi muitos comentários positivos sobre essa história e acho que vai ser uma boa forma de eu começar a conhecer as obras do autor 🙂
Bjos!

Responder

Luana Martins - 05, novembro 2018 às (16:28)

Olá, Aione
Ainda não li nada do autor mas namoro esse livro pela capa, é maravilhosa.
Leio de tudo, confesso que contos não estou lendo no momento.
Gostei da premissa dos contos, mas me interessei no segundo conto.
Beijos

Responder

Vitória Pantielly - 06, novembro 2018 às (13:46)

Oi Aione,
É interessante ler livros que mostram esse outro lado da humanidade.
Mesmo não sendo fã número um de contos, o enredo do primeiro me conquistou, talvez por se tratar de escritores, e eu goste de tentar entender um pouco a cabeça deles, me despertou uma curiosidade tremenda em volta dessa amizade dos dois. Também gostei de apresentar as facetas do personagem Parker, algo bem real.
Quanto ao segundo, bem, fico contente que tenha gostado, mas a mim, só lendo para saber.
Beijos

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

novembro 2018
S T Q Q S S D
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por