[Resenha] O Diário Secreto de Lizzie Bennet - Bernie Su & Katie Rorick | Minha Vida Literária
18

nov
2014

[Resenha] O Diário Secreto de Lizzie Bennet – Bernie Su & Katie Rorick

O DIARIO SECRETO DE LIZZIE BENNET

Título: O Diário Secreto de Lizzie Bennet
Autor: Bernie Su; Katie Rorick
Editora: Verus
Número de Páginas:  364
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Buscapé

Uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito, baseada na série The Lizzie Bennet Diaries. Lizzie Bennet é uma jovem estudante de comunicação que resolve fazer um vlog como projeto para a faculdade, postando vídeos em que reflete sobre sua vida e a de suas irmãs. Quando dois amigos ricos e charmosos chegam à cidade, as coisas começam a ficar mais interessantes para as irmãs Bennet – e para os seguidores de Lizzie na internet. De repente, Lizzie – que sempre se considerou uma garota bastante normal – se torna uma figura pública. Mas nem tudo acontece diante das câmeras. E, felizmente para nós, ela escreve um diário secreto…

ODiárioSecretoDeLizzieBennet3

Inspirado na web série do YouTube, O Diário Secreto de Lizzie Bennet é uma adaptação contemporânea de Orgulho e Preconceito, de Jane Austen. Fiel ao original e, ao mesmo tempo, criativo, a leitura configurou em um dos melhores chick-lits que tive a oportunidade de ler esse ano.

Sua primeira característica, indubitavelmente, é o humor. A narrativa em primeira pessoa traz a voz de Lizzie Bennet de maneira imensamente divertida e convidativa, de forma a facilmente envolver o leitor na história. Foram muitas as passagens em que me peguei rindo com alguma fala da protagonista.

 

“Certo. O noivo da Ellen Gibson estudou em Harvard. Portanto, Bing Lee estudou em Harvard. Quando minha mãe descobriu isso, Bing Ling passou de ótimo pretendente para o unicórnio/fênix/centauro mítico que ela sempre desejou que aparecesse na vida das filhas.”

página 20

 

Depois, tiro o chapéu pela fidelidade à obra de Jane Austen e à originalidade com que os acontecimentos de outro século foram transpostos aos dias atuais. Ao mesmo tempo em que é possível ver a trama do primeiro presente nesse –  de maneira que eu, de certa forma, já esperava pelos desenrolares e sabia o que viria a acontecer -, é igualmente possível se surpreender com a leitura pela originalidade em como tudo acontece, já que o cenário e a época em questão são completamente diferentes da Inglaterra de Austen. Bernie Su e Kate Rorick souberam adaptar a trama à modernidade, mantendo a essência tanto da obra quanto das personagens.

ODiárioSecretoDeLizzieBennet2

Não apenas me diverti com o enredo como também me emocionei com o cenário familiar dos Bennet ao final da história. Muito me agradaram as reflexões de Lizzie, principalmente sobre Lydia, sua irmã mais nova, abordando temáticas atuais e de importância significativa em nossa sociedade. Outro ponto de destaque é a análise sobre as personalidades humanas e o impacto de nossos julgamentos na maneira de como enxergamos pessoas e situações – mas esse é um trunfo de Austen, já que é a essência de Orgulho e Preconceito.

 

“Mas dias como o de hoje levam à reflexão. Especialmente dias com essa data.
Então eu
deveria estar refletindo. Mas o problema é que eu deveria estar refletindo sobre coisas mais substanciais. Sobre a situação do mundo, os sacrifícios que fazemos pelos nossos privilégios e a esperança de paz. Em vez disso, estou pensando em meninos.
Muito iluminada, Lizzie.”

página 159

 

Comecei a assistir à série que originou o livro após finalizar a leitura e estou me divertindo muito com ela, principalmente por relembrar passagens e por dar um rosto aos personagens além do que eu havia imaginado. Embora a série tenha precedido o livro, gostei de primeiro tê-lo lido, já que, assim, os vídeos estão sendo complementares ao que li; embora eles representem muito bem tanto a história quanto os questionamentos e emoções das personagens não verbalizados através da ótima atuação de todos, o livro consegue se aprofundar mais por abordar aquilo que não aparece nos vídeos – até porque todos são bastante curtos.

Em linhas gerais, O Diário Secreto de Lizzie Bennet configurou em um dos melhores chick-lits que li no ano por ter sido uma história extremamente divertida e completa, além de excelente e criativa adaptação. Imperdível aos fãs de Austen que também apreciam leituras contemporâneas e hilárias, como as proporcionadas pelos chick-lits.

ODiárioSecretoDeLizzieBennet1





Deixe o seu comentário

14 Respostas para "[Resenha] O Diário Secreto de Lizzie Bennet – Bernie Su & Katie Rorick"

Fernanda Bizerra - 18, novembro 2014 às (09:44)

Oi, Aione!

Linda acredito que nunca li Orgulho e Preconceito?
É uma obra que tenho muita vontade de ler, mas ainda hoje a oportunidade nunca chegou. Vi um vídeo seu onde recebeu um livro edição especial – se não estou enganada – e fiquei pensando, poxa somente eu quem nunca leu nada dela rs.

Bom, mas amei sua resenha e por ser o melhor livro do gênero que você leu este ano eu vou procurar ler ao menos este livro e vou ver também a série que originou o livro, pois ambos são bem interessantes pelo que percebi.

Beijos
http://www.amorliterario.com

Thais Belarmina - 18, novembro 2014 às (10:19)

Mi, esse livro com certeza eu quero ler.
Pelo o que vc disse dele ele será meu preferido. Tenho que compra-lo já!
Fiquei curiosíssima pra conhecer a Lizzie Bennet.
Amei ainda mais por ela ter o sobrenome da minha personagem favorita em Diários de um Vampiro Bonnie Bennet. Espero adorar ela.

Edilza - 18, novembro 2014 às (12:44)

Mi, me dá aquela caneca do blog pelamor! hahaha
Que bom que esse livro foi fiel à obra de Jane Austen. E como amo dar boas risadas não poderia deixar de ler.
Tão pegando essa moda de colocar marcadores nas orelhas e eu amando!
Excelente resenha! Abraços!

Maria Paula - 18, novembro 2014 às (13:44)

Oi! Adorei o livro! Bem no estilo que eu gosto de ler, infelizmente ainda não li orgulho preconceito, você acha que minha leitura pode sair comprometida?

Aione Simões - 18, novembro 2014 às (13:53)

Oi Maria Paula!
Não acho que sua leitura será comprometida no sentido de absorver a história, mas talvez você não tenha o encantamento que tive porque ele se deveu ao fato do livro ser adaptado e achei incrível ver a transposição que os autores fizeram com o enredo, inclusive com as personagens: elas são como são porque foi a maneira que os autores encontraram para manter a essência das criadas por Austen.
Talvez seja interessante você, pelo menos, assistir ao filme de Orgulho e Preconceito primeiro, assim conseguirá se encantar como eu com a adaptação!
Beijão!

thayna ta - 18, novembro 2014 às (21:55)

Nunca li nada da Jane, eu não gosto muito de livros de época, me sinto tensa lendo e não consigo seguir em frente com a leitura, me deixam super com tédio, mas acho que essa adaptação moderna deve ser bem legal, e me parece que há 100 episódios de poucos minutinhos da própria moça da foto. Além do mais por ser chick-lit deve ser bem divertido e com humor o que gosto bastante, a capa não ficou aquelas belezas, mas deu uma vontade de ler sim, Lizzie parece uma protagonista bem divertida.

Beijos Aione, ThaynáQ.

Cristiane Oliveira - 19, novembro 2014 às (14:17)

Oi Aione. Adorei a resenha. Eu ainda não li “Orgulho e Preconceito”, só vi o filme, que gostei muito. Eu amo estas recontagens de histórias antigas nos dias atuais, realmente, deve ser divertidíssimo, considerando os tempos modernos, e mesmo assim ainda temos lições a tirar da história. Acho que deve ser interessante ler um livro que você já o que vai acontecer, mas mesmo assim a autora conseguir criar um suspense e surpreender ao longo da narrativa. Já tinha visto o lançamento deste livro, mas não sabia que era baseado no livro da Jane Austen.
Beijos

Aline Rodrigues - 22, novembro 2014 às (13:51)

Oi Aione, infelizmente também entro na lista das pessoas que nunca leu Orgulho e Preconceito, e não me pergunte porque, simplesmente não sei, kkkkkk

Porém esse livro me ganhou pela capa, agora com sua resenha é claro que vou querer ler…. Vamos para a livraria?

Oliveira - 23, novembro 2014 às (15:51)

Ansiosidade é uma palavra pequena ao meu sentimento de espera para ler esse livro. Quando você colocou sobre a “análise sobre as personalidades humanas e o impacto de nossos julgamentos na maneira de como enxergamos pessoas e situações” fiquei vidrada, pois simplesmente amo isso e mais, um texto com toques hilários.

samara - 23, novembro 2014 às (22:40)

oi mi super gostei da resenha esse tipo de livro n me interessa muito .

bjs!!!!!!!!!!!!!!

um grande abraço.

Desbravadores de Livros - 27, novembro 2014 às (07:11)

Se eu dissesse que não tenho nenhum receio em começar a ler a obra, seria pura hipocrisia, Aione. Fiquei um pouco receosa justamente por ser uma adaptação de um livro tão famoso. Um clássico, eu diria. E o medo da decepção é grande e ardente. Mas como você disse que seguiu à risca a obra, talvez esteja na hora de dar uma chance ao livro e conhecer melhor.

Milena Soares - 28, novembro 2014 às (20:37)

Quando li na sinopse “Uma adaptação moderna de Orgulho e Preconceito” já fiquei doida pra ler esse livro e depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa pra conferi essa história, curto muito chick-lits.

Rudynalva - 30, novembro 2014 às (00:51)

Aione!
Agora entendi porque vejo tanto frenesi no mundo literário em torno do livro.
Totalmente leiga que existia uma série desse livro ou do vlog da autora e gostei demais por saber que é uma releitura da obra de Jane Austin.
E sendo chick lit nem dá para deixar de ler.
cheirinhos
Rudy

Crislane Barbosa - 08, dezembro 2014 às (20:12)

Ai, Mi. Adorei o livro.
Vi primeiro a série, depois li o livro e assistia série juntos
Uma coisa que me deixou surpresa foi a Lydia. Todo o drama dela, foi algo tão real, algo que acontece na nossa época. Eu fiquei torcendo para que no final tudo pudesse ser resolvido e que ela aprendesse a lição. Que ela cresce, mas sem perder a essência “Lydia”.
E, claro, tem o Darcy. Como não se apaixonar? <3

Beijos!

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por