[Resenha] Com Sangue - Stephen King | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
08

dez
2020

[Resenha] Com Sangue – Stephen King

Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… e da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta comigo e Um sonho de liberdade. Neste livro, assim como em Quatro estações e Escuridão total sem estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… em suas formas mais deturpadas. Em Com sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável.

 

Ficha Técnica

Título: Com Sangue
Título original: If It Bleeds
Autor: Stephen King
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Suma
Número de Páginas: 400
Ano de Publicação: 2020
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanas ♥ Submarino

 

Resenha: Com Sangue

Com Sangue, novo lançamento da Suma, traz a escrita de Stephen King em quatro contos inéditos, reunidos em um exemplar com uma capa que, na minha opinião, está genial e casa perfeitamente com o livro, repleto de personagens inteligentes, complexos e cujas vidas passam por grandes transformações, muitas delas envolvendo aquele elemento macabro característico do autor.

Os contos levarão o leitor a momentos aterrorizantes da vida e da morte. Em narrativas curtas, King  provoca em suas linhas ondas de horror, assim como em seus romances, relembrando o público que ele é um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Envolvendo amizade, amor, talento e justiça, Com Sangue capricha na forma deturpada dessas questões existenciais ao apresentar seus protagonistas com o que há de pior e melhor neles.

Não sei ao certo se estava esperando o que encontrei em Com Sangue, mas acabei me surpreendendo com cada conto. Dito isso, acredito que muitas das qualidades narrativas de King estão nessa obra. É coerente, bem estruturado e não se perde, algo que percebo muito em livros maiores do autor, nos quais o final muitas vezes decepciona. Talvez aqui, por ser menor e menos prolixo, o texto fica coerente e bem longe de maçante. Sem dúvida é a soma de dois grandes fatores: um escritor incrível e a agilidade de narrativas curtas.

Quando penso em qual mais gostei, acabo ficando em uma dúvida cruel. São personagens diferentes um do outro e isso em questão de idade e vivência, então é difícil compará-los e escolher apenas um. Cada narrativa traz o desespero da morte revirando a vida dos protagonistas, seja um parente ou amigo, sendo possível inferir que somos muito mais influenciados ao longo de nossa existência pelo que perdemos e não pelo que ganhamos.

O primeiro conto, “O Telefone do Sr. Harringan”, narra a amizade entre um garoto chamado Craig e o velho para quem presta serviços, o Sr. Harrigan. Quando a morte chega para seu grande amigo, Craig toma uma decisão que também transforma sua trajetória. É emocionante, envolvente e nos mostra quando devemos parar com algo que afeta a nossa vida e a memória de quem se foi.

“A Vida de Chuck” é o segundo conto da coletânea e foi dividido em três partes, seguindo um fluxo narrativo de trás para frente, narrando a história de duas pessoas que se amam, mas que, com o tempo, passam a se odiar e lutar um contra o outro. Esse foi o mais confuso, mas isso não é ruim, pois ao me deparar com o final, precisei de alguns minutos para me recuperar do choque. É um conto que fala muito sobre os pequenos detalhes da vida e que fazem toda a diferença.

“Com Sangue”, mesmo título do livro, é o terceiro conto e começa narrando uma tragédia dentro de uma escola primária. Com muitas mortes e crianças feridas após o ataque com bomba, a detetive Holly decide investigar algo que lhe chamou a atenção no noticiário. É aqui que um baita suspense policial tem início. É uma trajetória que fala muito sobre a crueldade do homem, sobre vidas inocentes perdidas e, principalmente, sobre todas as notícias ruins com que somos massacrados diariamente e como lidamos com isso.

Por fim, o último conto, intitulado “Rato”, nos apresenta um escritor chamado Bill, o que já me deixou empolgada pela leitura. Um escritor fracassado, um único conto publicado e um surto mental após tentar escrever um novo livro. Me identifiquei, aliás, com cada momento de exaustão que preencheu a mente e o físico de Bill. Fala bastante sobre o preço que pagamos para ter sucesso e o quanto isso realmente vale.

Estou longe de ser expert na obra do King, mas, da pequena mala de lidos que carrego do autor, esse foi um dos mais divertidos, além, é claro, de ágil e sem exageros, o que parece uma característica comum nos romances dele. Se eu fosse recomendar livros do King para quem não é muito fã de terror, seriam Joyland e Com Sangue. São dois que têm uma pegada sobrenatural, mas que não chegam a ser aterrorizante.





Deixe o seu comentário

4 Respostas para "[Resenha] Com Sangue – Stephen King"

Anna Mendes - 08, dezembro 2020 às (18:51)

Oi Fran!
Assim que vi que era resenha de um livro do King, vim correndo conferir hehehe
Amo os livros do autor, apesar de ainda ter um longo caminho a percorrer para ler todas as obras dele.
Eu já tinha ouvido falar de Com Sangue, mas estava muito curiosa para saber mais sobre esse livro.
Achei a capa bem chamativa e misteriosa.
Adoro os contos do King. Das coletâneas dele, já li Quatro Estações e O Bazar dos Sonhos Ruins.
Pelos seus comentários, Com Sangue parece trazer contos bem envolventes e surpreendentes.
Já vou colocá-lo na minha lista de desejados 🙂
Bjos!

Angela Cunha - 09, dezembro 2020 às (07:28)

Eu sou fã assumida das letras do Mestre King e mesmo tendo poucos livros dele, este quase lançamento é um dos mais desejados!!!
Primeiro por ser de contos e eu amar eles e sim, em livros de contos, sempre um é ótimo, outro nem tanto e por aí vai!!!
Espero de coração poder ter essa maravilha em mãos o quanto antes!!!!
Beijo

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 09, dezembro 2020 às (21:55)

Francine!
Ler King é um estado de espírito inovadorpara quem gosta de sobrenatural e ainda mais como nesse livro, aterrorizante…
Adoro contos e pelo que vi, esses são geniais, como o escritor.
cheirinhos
Rudy

Elizete Silva - 30, dezembro 2020 às (22:33)

Olá! Gosto da ideia de contos, afinal acho (torço) que o sofrimento seria menor, afinal as histórias são mais curtas, bom saber que estamos mais próximos do sobrenatural do que do terror, mesmo tendo achado essa capa um pouco assustadora.

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2021 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício