[Vídeo Resenha] Te Devo Uma — Sophie Kinsella | Minha Vida Literária
Minha Vida Literária
03

fev
2020

[Vídeo Resenha] Te Devo Uma — Sophie Kinsella

Título: Te Devo Uma
Título original: I Owe You One
Autor: Sophie Kinsella
Tradutor: Natalie Gerhardt
Editora: Record
Número de Páginas: 420
Data de Publicação: 2019
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Fixie Farr não consegue deixar nada pra lá. Se encontra alguma coisa fora do lugar, quer logo ajeitar, se um amigo está em dificuldade, já começa a pensar em como pode ajudar… Ela sente necessidade de arrumar tudo. Tudo!
Então, quando um estranho em um café lhe pede que fique de olho em seu laptop por um instante, ela não só se compromete a tomar conta do computador como acaba salvando-o de um grande desastre. Sebastian, muito tocado com o gesto de Fixie, não sabe como lhe agradecer, então pega um protetor de copo e o entrega a ela depois de escrever nele: “Te devo uma”. Fixie acha a atitude muito fofa, mas duvida que voltará a vê-lo.
Até o dia em que um antigo crush da época da escola volta para sua vida e Fixie precisa ajudá-lo. Ela então recorre a Seb, mas as coisas não dão muito certo. Agora é ela quem fica lhe devendo um enorme favor, e isso gera uma troca de favores infinita que obriga Fixie a enfrentar um passado que cheio de mágoas para abraçar o futuro que ela de fato merece.

RESENHA EM VÍDEO


 

RESENHA ESCRITA

Te Devo Uma é o mais recente dos romances independentes de Sophie Kinsella. Enviado primeiramente aos assinantes do Clube de Romance da Carina, foi publicado pela editora Record e aborda, além do empoderamento da protagonista, a temática das relações familiares.

Fixie Farr tem necessidade de consertar e resolver problemas, sem conseguir deixá-los para lá. Trabalhando na loja da família e muito apegada ao lema transmitido por seu pai — “A família em primeiro lugar” —, ela também guarda muitas inseguranças e culpas por se sentir inferior em relação aos irmãos e por lamentar ter dado prejuízos financeiros principalmente a sua mãe. Em um dia, ao resolver tomar um café, um estranho pede para que ela tome conta do computador dele enquanto ele atende uma ligação fora do estabelecimento. Nesse meio tempo, o teto do café desaba e ela, comprometida com sua promessa, consegue salvar o notebook. Quando o estranho retorna, aliviado por sua ferramenta de trabalho estar intacta, deixa seu contato para Fixie em um apoiador de copo com o lembrete de que ele deve um favor a ela.

Como fã assumida das obras de Sophie Kinsella, posso afirmar que é sempre um prazer acompanhar as histórias por ela criadas. Sua escrita aqui, como nos demais casos, é envolvente, leve e divertida, com direito a passagens um tanto quanto engraçadas e capazes de nos despertar as risadas mais espontâneas. Por ser uma narrativa em primeira pessoa, também nos possibilita uma maior aproximação com a protagonista e, no caso de Te Devo Uma, mergulhar em suas inseguranças e receios é essencial no desenvolvimento da trama. 

Apesar do romance estar presente na leitura — sempre de forma a nos fazer suspirar e torcer pelo casal — o foco de Te Devo Uma está em Fixie, em primeiro lugar, e seus conflitos familiares, logo em seguida. Dessa maneira, essa é uma história, acima de tudo, sobre assumir a própria voz e sobre entender como nossos medos podem afetar não só a forma de como nos portamos no mundo, mas também a maneira de como o enxergamos. É uma delícia acompanhar Fixie nesse processo de empoderamento, além de ser comovente enxergar sua lealdade com a família — algo que ela mantém mesmo ao aprender a importância de se colocar em primeiro lugar em sua própria vida.

Apesar de ter feito uma leitura deliciosa, Te Devo Uma não entrou para meus favoritos de Sophie Kinsella, tendo ficado inclusive aquém das minhas expectativas. Há resoluções e acontecimentos na história que se dão de maneira muito rápida e simplificada, de forma a me fazerem sentir que não houve realmente um trabalho nesses aspectos, eles foram apenas justificativas para outros desenrolares — como uma tia sem conexões prévias aparecendo da noite para o dia; um relacionamento terminando quase que “do nada”; um irmão mudando da água para o vinho de um dia para o outro. Embora essas questões não estejam ligadas ao desenvolvimento principal do enredo — o amadurecimento de Fixie —, esse sim bastante bem trabalhado, ainda assim são pontos importantes na leitura.

De modo geral, Te Devo Uma me proporcionou uma leitura gostosa, fluida e divertida, ainda que não tenha me despertado o encantamento tão típico das obras de Sophie Kinsella. É uma leitura que cumpre bem seu propósito de entretenimento e que não deixa de lado a possibilidade de reflexão sobre temas importantes à existência de todos nós.





Deixe o seu comentário

11 Respostas para "[Vídeo Resenha] Te Devo Uma — Sophie Kinsella"

Rayane - 03, fevereiro 2020 às (19:31)

Eu simplesmente amo a autora e os livros dela, pena que esse não tenha se tornado um dos seus favoritos. Fiquei curiosa para saber sobre essa troca de favores entre a Fixie e esse estranho e essa relação que ela tem com a família. Gostei bastante da premissa dessa história, parece ser leve e fluída, creio que irei adorar a leitura!

caroline strapasson - 03, fevereiro 2020 às (23:10)

Nunca li nada da autora, mas confesso que sua empolgação ao falar dela me deixou com vontade de ir correndo comprar um de seus livros e começar a ler!
A premissa da história me deixou muito interessada, porque me identifiquei demais com a Fixie, essa mania de querer consertar tudo, até o que claramente não posso, rs e principalmente a lealdade com a família, mesmo quando deveria me colocar em primeiro lugar. Enfim, mesmo que esse não tenha sido o seu favorito, acho que vai o primeiro livro que lerei da sua diva rs porque me deixou bem curiosa e estava querendo uma leitura assim, leve e descontraída.
Você como sempre, arrasando nas resenhas!

Angela Cunha - 04, fevereiro 2020 às (07:25)

Eu penso que um livro assim, seja mais lindo a quem não leu tantas obras da autora. Pois quem já leu muitas obras, talvez fique com essa sensação ´de que poderia ter sido mais.
Eu como não li muitos trabalhos da autora, acho que vou adorar o enredo quando puder conferir a obra!!
E oh, mesmo que não esteja participando do desafio, quero muito poder conferir!
Beijo

Scheila - 04, fevereiro 2020 às (08:01)

Oii, Aione!

Eu amo o Segredo de Emma dessa autora.. E espero amar o Te devo uma igualmente kk.
Adorei a história e fiquei com uma peninha que você se ‘decepcionou’ um pouco.. Mas valeu pena pela reflexão né?!
Quero muito ler!
Beijos.

Camila Nogueira - 04, fevereiro 2020 às (10:49)

Ao ler sobre a personagem me veio uma vaga lembrança de Lou Clark, uma menina altruísta e que faz o bem sem olhar a quem. Adoro leituras assim, leves e que nos leve a cenários lindos, a autora possuí uma vasta gama de livros que despertam o mesmo sentimento de gratidão quando lemos.

Anna Mendes - 04, fevereiro 2020 às (13:58)

Oi Aione! Amei o vídeo! <3
Dei uma chance para os livros da Sophie graças aos seus comentários sempre positivos sobre os livros da autora e não me arrependi!
No momento estou lendo a série da Becky Bloom. Achei muito fofa a capa de Te Devo Uma e achei a premissa bem interessante e diferente. A protagonista parece ser bem cativante. Ahh, eu acho que entendo esses pontos negativos que você apontou.
Ainda sim fiquei curiosa para fazer a leitura! 😉
Bjos!

Elizete Silva - 05, fevereiro 2020 às (13:16)

Olá! Ahhh eu estava louca para ler uma resenha sobre esse livro, justamente pela leitura não ter sido o que eu esperava, na verdade durante toda a leitura me via incomodada com as atitudes (ou falta de) da nossa protagonista e sabe o que foi mais assustador?! Me ver em algumas situações bem parecidas pelas quais ela passou (#mudarépreciso). Então ao passo em que ela cresceu, acabei pegando umas dicas para mim também (risos). No geral não foi uma leitura ruim, chorei horrores nas ultimas páginas, mas também senti falta de maiores explicações da mudança do “irmão” dela (e que irmão meus caros).

Verônica Vieira - 06, fevereiro 2020 às (08:47)

Eu sei que você ama essa autora, mas nunca li nada dela, simplesmente nenhum livro da Sophie Kinsella, me despertou vontade de ler. Uma pena…

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 06, fevereiro 2020 às (21:50)

Oi Aione!
O primeiro tinha de ser da Sophie, não é?
Concordo: a família em primeiro lugar.
Nossa! Que prejuízo, hein?
Uma penaa que mesmo fazendo você rir, esperava um pouco mais e não foi um livro completo como os outros dela, mas faz parte da leitura.
E também por não tê-la emocionado quano achava que deveria.
Mas ainda assim, valeu a pena a leitura, né?
cheirinhos
Rudy

Ana Carolina Venceslau Dos Santos - 26, fevereiro 2020 às (14:38)

Este livro também não me agradou muito. Eu gosto dos livros da Sophie kinsella mas os últimos livros dela que eu li não me agradaram e pelo visto não fui a única pessoa

Ana I. J. Mercury - 29, fevereiro 2020 às (11:28)

Oi, Aione
Tenho muita vontade de ler esse!
A Fixie parece ser beeeeem insegura, e que, aos poucos, vai crescendo, confiando em si mesma, encontrando a própria voz.
Assim que der comprarei.
Bjs

Minha Vida Literária

Caixa Postal 452

Mogi das Cruzes/SP

CEP: 08710-971

Siga nas redes sociais

© 2020 • Minha Vida Literária • Todos os direitos reservados • fotos do topo por Ingrid Benício