[Vídeo Resenha] Viralata: O Filho do Caimão — Sébastien Acacia | Minha Vida Literária
23

set
2019

[Vídeo Resenha] Viralata: O Filho do Caimão — Sébastien Acacia

Viralata: O Filho do Caimão

Título: Viralata: O Filho do Caimão
Título original: Viralata – Le fils du Caïman
Autor: Sébastien Acacia
Tradução: Sébastien Acacia e Fernanda Agut
Editora: Publicação Independente
Número de Páginas: 198
Ano de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compre: Amazon

Martin está ciente: ele não tem muito tempo de vida pela frente. Ele não tema a morte, mesmo assim, está aterrorizado. Uma questão não o deixa dormir: quem cuidará do Antonin, seu filho de doze anos atingido por uma forma severa de autismo, quando sua esposa terá deixado este mundo? Um só arrependimento: não ter lhe oferecido um irmãozinho ou uma irmãzinha para ficar do seu lado uma vez sua mãe desaparecida. Então, quando uma misteriosa mensagem lhe informa que Marcia, seu primeiro grande amor, teve um filho dele, não há como recuar: ele pula no primeiro avião para o Brasil, movido pela esperança louca de encontrar aquela que ele tanto amou há 18 anos e descobrir este filho, este irmão inesperado cujo não sabe nada. Apesar das dores causadas pelo linfoma que o consuma por dentro, apesar do aflito provocado pela separação com a esposa e o filho, apesar da morte tocando na sua porta, Martin enfrenta o coração da floresta da Amazônia, mais decidido que nunca a sobreviver até o desfecho da sua delirante busca por eternidade.

Resenha em Vídeo


Resenha Escrita

Viralata: O Filho do Caimão é um livro que se passa predominantemente no Brasil, mas que não foi escrito por um brasileiro. Sébastien Acacia, apesar de francês, morou 12 anos aqui e sua experiência permitiu a ele incluir na história parte do que viveu.

Martin está a beira da morte. Pai de uma criança autista, ele enfrenta a dor de não saber o que será de seu filho quando nem ele e a esposa estiverem vivos para cuidar da criança. Então, em suas últimas semanas de vida, ele descobre ter um filho mais velho, fruto de um romance no Brasil com uma mulher indígena, que sumiu misteriosamente após alguns meses de uma intensa relação amorosa. Agora, resta a ele embarcar em uma viagem sem garantias, na qual seu maior incentivo é a esperança de não só conhecer o fruto de um antigo amor como também possibilitar que seu filho mais novo tenha mais uma conexão familiar no mundo.

O romance de Sébastien Acacia é livremente inspirado em experiências e fatos reais, já que o próprio autor é pai de uma criança autista, cujo diagnóstico marcou o início da carreira de escritor de Sébastien. Dessa maneira, não só é fácil que o leitor se identifique com os sentimentos de Martin quanto também o livro como um todo é pontuado pelas mais diversas informações e contextualizações sobre o Brasil.

Tais contextualizações não só fazem da leitura mais interessante, como abrem espaço para algumas reflexões. Ao mesmo tempo em que achei importante encontrar aspectos de nossa sociedade informados na leitura — uma vez que correspondem a problemas do país que precisam há muito de resolução e mais atenção inclusive por parte dos brasileiros — também me deparei com perspectivas controversas em relação ao meu próprio ponto de vista. Acredito que há muito da dinâmica entre povos colonizados e povos colonizadores na narrativa, que resultam em impressões e caracterizações que podem ser discutidas, ao mesmo tempo em que elas não necessariamente afetam a experiência de leitura.

De qualquer maneira, Viralata: O Filho do Caimão também me apresentou cenários e histórias do meu país desconhecidos por mim, o que, para mim, foi algo muito positivo e enriquecedor. Em termos de narrativa, é interessante, ainda, observar a disposição dos capítulos que, de maneira não-cronológica, criam um suspense ao redor da trama que instiga o leitor e o deixa curioso a respeito do desfecho da saga de Martin. Também, os anseios do personagem fazem dele mais palpável e dão uma maior carga emocional à leitura, fazendo da história bastante bonita de ser acompanhada.

Em linhas gerais, Viralata: O Filho do Caimão foi uma leitura rápida e prazerosa, que mesclou bem os momentos de emoção com os mais objetivos, sendo um livro tanto informativo quanto envolvente.





Deixe o seu comentário

14 Respostas para "[Vídeo Resenha] Viralata: O Filho do Caimão — Sébastien Acacia"

Tereza Cristina Machado - 23, setembro 2019 às (18:20)

Ah que legal o autor ter morado aqui por tanto tempo e depois escrever o livro sobre o Brasil, a Amazônia, os indígenas , algo que a gente não ver muito nos livros e aposto que foi nesse aspecto que vc falou que não conhecia (também não sei de muita coisa e é tão legal ver esse nosso Brasil enorme sendo representado). E sobre o autismo, na faculdade eu já gostava desse tema, passei até um tempo estagiando em uma ong de autista, o tema me sensibilizou, acho que vou gostar de ler. Valeu pela dica 😉

Michelly Melo - 23, setembro 2019 às (21:16)

Oii! 🙂
Menina, não conhecia esse livro, mas que história hein?! Gosto muito de ver autores internacionais escrevendo sobre o nosso país e mesmo que seja de uma forma diferente do que pensamos, espero que seja positiva. Fiquei curiosa para conhecer mais sobre o livro <3

Beijos
http://www.ventodoleste.com.br

Angela Cunha - 24, setembro 2019 às (07:53)

Tão bacana isso de poder de certo modo, enxergar nosso país por alguém de fora! Já por aí, o livro é diferente, sem contar a capa que é um espetáculo à parte!
Ainda não tinha lido nada sobre o enredo,mas como amo um bom drama, parece que esta obra tem e muito drama, mas também tem umas pontinhas de esperança e alegrias.
Autismo…perdas, medos. São sempre assuntos que instigam e amolecem nossos corações!
Com certeza, dar uma olhadinha né?rs
Beijo

Rayssa Bonai - 24, setembro 2019 às (14:51)

Olá! ♡ Ainda não conhecia esse livro, mas a premissa me interessou, nunca li nada parecido.
Uma coisa que chamou bastante a minha atenção sobre o livro é que o mesmo é baseado em fatos e experiências reais vividas pelo autor, gostei muito de saber disso, pois a história fica bem verossímil.
Eu simplesmente adoro saber mais sobre a história do nosso país, cada nova descoberta sobre o mesmo eu já fico feliz. Por isso gostei bastante que o livro apresentou histórias diferentes das que a gente conhece sobre o Brasil.
Estou curiosa para saber qual é o desfecho dessa história e as reflexões que o livro faz.
Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

Sébastien - 26, setembro 2019 às (08:36)

Quem sabe, Michellede Lemos … Estive em Manaus tres vezes… adorei o lugar !

Sébastien - 26, setembro 2019 às (08:42)

Angela Cunha, em relação a capa do livro, ela foi feita com aquarela por um amigo artista do sul da França.
A criança foi inspirada em meu filho, Anthony, e as tintas corporais são tipicas da tribo dos Ticunas…

Anna Mendes - 26, setembro 2019 às (11:21)

Oi Aione! Adorei o vídeo e a resenha!! <3
É interessante mesmo ver o nosso país pelos olhos de um estrangeiro!
Gostei da premissa! Achei legal haver uma ligação entre a história e a vida pessoal do autor!
Confesso que, sem saber muito sobre a obra, esse livro não chamaria a minha atenção. Mas depois de ouvir os seus comentários, fiquei curiosa para fazer a leitura! 🙂
Bjos!

Maria Cecília Vieira - 26, setembro 2019 às (12:19)

Acho que livros informativos tendem a ser muito interessantes quando se mescla com uma narrativa que prenda o leitor, o que parece ter sido o caso desse. É sempre válido saber mais sobre o nosso próprio país, porque ele é tão grande que não é comum que a gente desconheça detalhes que nem fazíamos ideia de que existiam. Nunca li um livro que abordasse essa temática, então fiquei bastante interessada nele!

Rayane B. de Sá - 27, setembro 2019 às (02:20)

Oiii ❤ Esse parece um livro diferente de tudo o que eu já li, então já fiquei curiosa sobre a trama.
Fiquei tocada com a sensibilidade e com o amor que esse pai sente pelo filho para, mesmo estando doente, estar indo atrás do que descobriu a pouca sobre a existência para que ele não fique sozinho no mundo quando partir.
Achei interessante que o autor tenha se baseado em suas próprias experiências para escrever a trama e que esse fato traz ainda mais emoção a história.
Gostei de saber que a obra apresenta cenários e história do Brasil até mesmo desconhecidas pelos brasileiros.
Gostaria de fazer a leitura, já que estou aflita pra saber se o pai se dá bem em seu intento.
Beijos ❤

RUDYNALVA - 27, setembro 2019 às (23:52)

Aione!
Gosto demais quando podemos absorver informações em um livro, principalmente sobre o povo indígena e sobre um mundo diferente do nosso aqui no BRasil, afinal, poucos sabemos sobre a vida das etnias que formam nnossas origens.
O que achei interessante também foi o fato da preocupação dos pais em deixarem seu filho autista em segurança após eles terem falecido.
E que bacana ver que uma parte do livro é bem real que se confunde com a hnistória de vida do autor, gennial!
cheirinhos
Rudy

Elizete Silva - 28, setembro 2019 às (21:29)

Olá! Já fiquei emocionada só de ler (ver) a resenha, imagina durante a leitura! Já deu para perceber que a história está repleta de emoção e sabendo que temos algumas nuances de verdade deixa tudo ainda mais interessante. Também vou gostar de conhecer um pouquinho mais desse Brasil e é claro descobrir de vez o final da história e o desfecho dos nossos protagonistas.

Mirian Kely - 29, setembro 2019 às (14:19)

É bem interssante o fato de que o autor pôs o cenário brasileiro no livro sem ele necessariamente ser um brasileiro, e de acordo com o que viu aqui durante o tempo em que morou. Até então desconhecia a obra. Mas tenho vontade de conhece-la

Scheila - 30, setembro 2019 às (08:41)

Oiii, Aione!
Nossa, não tinha visto esse livro ainda.. Que leitura ein?!
Muito legal ver nosso país assim em destaque, em algo tão bonito de se ler..
Vou tentar ler ele.. Espero que a leitura me envolva assim como fez com você.
E falar sobre o Autismo é muito legal!
Beijos.

Ana I. J. Mercury - 30, setembro 2019 às (21:44)

Oi, Aione
Eu ainda não conhecia o autor, nem o livro, mas fiquei bem interessada.
Dramas familiares são sempre bons, e já fico aqui pensando se o Martin reencontrou ou não o filho perdido e como foi o final dele com esses filhos.
É um livro que nos faz pensar pelo jeito!
Já quero!
bjs

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por