[Resenha] A Torre do Amor – Eloisa James | Minha Vida Literária
12

jan
2019

[Resenha] A Torre do Amor – Eloisa James

Título: A Torre do Amor
Título original: Once Upon a Tower
Autor: Eloisa James
Tradução: Lívia Almeida
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 352
Ano de Publicação: 2018
Skoob: Adicione
Compre: Amazon ♥ AmericanasSubmarino

Quando Gowan, o magnífico duque de Kinross, decide se casar, seu plano é escolher uma jovem adequada e negociar o noivado com o pai dela. Ao conhecer Edie no baile de apresentação dela à sociedade, ele acredita que, além de linda, ela também seja a dama serena que ele procura e imediatamente pede sua mão.
Na verdade, o temperamento de Edie é o oposto da serenidade. No baile, ela estava com uma febre tão alta que mal falou e não conseguiu prestar atenção em nada, nem mesmo no famoso duque de Kinross. Ao saber que seu pai aceitou o pedido do duque, ela entra em pânico. E quando a noite de núpcias não é tudo o que podia ser…
Mas a incapacidade de Edie de continuar escondendo seus sentimentos faz com que o casamento deles se desintegre e com que ela se recolha à torre do castelo, trancando Gowan do lado de fora.
Agora o poderoso duque está diante do maior desafio de sua vida. Nem a ordem nem a razão funcionam com sua geniosa esposa. Como ele conseguirá convencê-la a lhe entregar as chaves não só da torre, mas também do próprio coração?

Em mais um volume da série Contos de Fadas, Eloisa James recria em A Torre do Amor o conto de Rapunzel, que dessa vez também sofreu influências de obras literárias diversas, em especial as Shakesperianas. Publicada no Brasil pela editora Arqueiro, a série é formada por volumes independentes, que podem ser lidos sem ordem específica.

O duque Gowan está em busca de uma jovem que lhe proporcione um matrimônio tranquilo. Assim, quando conhece Edie em seu baile de apresentação, a plácida dama desperta seu interesse na hora. O que ele não imaginava é que Edie estivesse doente e que sua quietude na verdade fosse fruto de uma febre. Contudo, ao começarem a se conhecer melhor, a personalidade divertida dela parece ser uma ideia melhor do que aquilo que ele esperava inicialmente e o casamento passa a ser esperado por ambos — até que a noite de núpcias acaba se mostrando um problema que nenhum deles jamais imaginou.

O que sempre desperta minha atenção nas leituras de Eloisa James é o toque divertido da sua narrativa. Sua escrita é espirituosa, bem como muitos dos diálogos e até acontecimentos presentes na trama — a começar, nesse caso, pela febre da protagonista ser o fator responsável pelo mocinhos se apaixonar por ela. Dessa maneira, a leitura de A Torre do Amor é leve e agradável como nos demais volumes da série.

Outro fator comum aos livros de Contos de Fada é o tom empoderador e feminista presente na história. Aqui, a madrasta da protagonista não é uma vilã, mas sim sua melhor amiga — e, arrisco dizer, minha personagem favorita. Ainda, o prazer feminino e a quebra da ideia da mulher como propriedade do homem são temáticas presentes no enredo e que se fazem ainda mais relevante pelo contexto histórico no qual a obra se desenvolve. E se, com isso, a autora quebra alguns padrões na forma como constrói a trama, ela realmente rompe expectativas ao fazer de seu conflito central justamente a dificuldade sexual entre os protagonistas, algo incomum dentro de um gênero literário no qual normalmente a química entre o casal não apenas é intensa como quase sempre irresistível e instantânea. E talvez pela primeira vez em um romance de época, me deparei com um mocinho inexperiente nesse quesito.

Minha crítica à leitura, na verdade, se dá por conta da sinopse. Para fazer a ligação com o conto de Rapunzel, tanto a sinopse original quanto a oferecida pela editora fazem menção ao fato de Edie se trancar em uma torre após um conflito com Gowan. Com isso, imaginei que essa seria a premissa da história e que tal evento se daria no máximo perto da metade da leitura. Contudo, isso só ocorre nas últimas 100 páginas, fazendo com que eu sentisse certa expectativa não concretizada em relação ao enredo, que acabou parecendo arrastado em alguns momentos pela “demora” em chegar a esse evento específico.

Tirando isso — e o fato de eu ter sentido vontade de matar o protagonista em determinado momento —, A Torre do Amor foi uma nova oportunidade de me deliciar com a escrita de Eloisa James. Além da leitura ter sido divertida e apaixonante, adorei a forma de como a autora trabalhou as temáticas presentes na obra, bem como mesclou a ela tantas referências literárias. Ainda, adorei ver a paixão da protagonista pela música, o que abriu margem para mais uma conexão entre livros: Eloisa James e Julia Quinn são muito amigas e decidiram mencionar em suas obras personagens uma da outra. Nesse caso, temos um vislumbre dos protagonistas de Simplesmente o Paraíso, primeiro livro do Quarteto Smythe-Smith de Quinn.

 

Série Contos de Fadas – Capas Originais

A série Conto de Fadas traz livros independentes entre si e, por isso, podem ser lidos separadamente e sem uma ordem exata entre eles. Traz releituras, em ordem de publicação original, dos seguintes contos: Cinderela, A Bela e a FeraA Princesa e a Ervilha, O Patinho Feio e Rapunzel.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] A Torre do Amor – Eloisa James"

Angela Cunha - 13, janeiro 2019 às (10:03)

Apesar de conhecer bem pouco do trabalho da autora, esta série de contos de fadas está na minha lista de desejados desde o primeiro livros( na minha opinião a quem a capa mais linda).
Por isso, a cada nova resenha que vai saindo, minha vontade de ler todos os livros só aumenta e mesmo com alguns pontos negativos,aliás pelo que leio por aí, todos os livros até agora tem uma pontinha negativa, mas isso não desmerece as histórias.
Lerei com certeza!!!!
Beijo

Responder

Lara Caroline - 14, janeiro 2019 às (08:53)

Olá Aione, tudo bem?
Não conhecia o trabalho da autora, e é a primeira vez que leio alguma resenha sobre seus livros. Achei bem interessante o feminismo que a autora coloca na obra, e esses problemas sexuais dos personagens. Fiquei curiosa para ler.
Beijos

Responder

Anna Mendes - 14, janeiro 2019 às (10:27)

Oi Aione!
Amei a resenha!! <3
Ainda não li nada dessa autora, mas estou muito curiosa para conhecer essa série! Acho muito legal ela ser baseada em contos de fadas!
Gostei bastante da premissa de A Torre Do Amor e de saber que o livro apresenta um toque empoderador e feminista. É muito interessante quando um (a) autor (a) traz temas tão atuais em um contexto tão diferente!
Enfim, fiquei muito curiosa para fazer a leitura e para conhecer a escrita da autora! 🙂
Bjos!

Responder

Ycaro Santana - 15, janeiro 2019 às (00:59)

Eu já vi resenhas negativas desse livro e agora entendo o porquê. Sendo uma decisão ousada para um romance de época, eu agora entendo que nem todos irão entender um casal que possui problemas sexuais e de comunicação num livro em que normalmente se espera coisas que fogem disso, até como uma certa fuga da realidade do leitor. Fiquei surpreso com a abordagem e com vontade de ler.

Responder

Cíntia Araújo - 15, janeiro 2019 às (13:08)

Li o Quando a Bela Domou a Fera e amei a escrita dela, depois fiquei com o pé atrás para ler o segundo por ser um reconto de Cinderela e já ter me decepcionado com outro reconto dessa fábula, mas A duquesa feia e agora esse A Torre do Amor, estou ansiosa demais pra lê-los, sinto pela sinopse e suas suas resenhas de ambos, que são o tipo de leitura que me cativam nos romances de época! 😍💗

Responder

Sara Santos - 15, janeiro 2019 às (17:34)

Aaahh só por você ter falado que é uma leitura divertida esse livro já me conquistou, adoro leitura leves e apaixonantes. Amei saber que ela e a Julia Quinn são amigas! Com certeza irei ler esse livro. Bjs

Responder

RUDYNALVA - 15, janeiro 2019 às (22:08)

Aione!
Adoro releituras de contos de fadas e achei bem interessante esse ser da Rapunzel.
Como não li nenhum dos livros da série ainda, nem posso comparar, mas se ficou no vácuo no anterior e esse foi o mais amor, é porque é bom, né?
Que inocência das criaturas em relação ao sexo…
cheirinhos
Rudy

Responder

Vitória Pantielly - 17, janeiro 2019 às (21:12)

Oi Aione,
Desde que o primeiro livro da série foi lançado, eu me encantei, e agora, posso dizer que essa foi a história que mais me conquistou, sério, adorei a mocinha rebelde na torre kkkk
Sem dúvidas o duque desperta um pouco de raiva pela atitude, mesmo sendo criado assim, que bom que Edie vai conseguir amolecer o coração dele.
Beijos

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

janeiro 2019
S T Q Q S S D
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por